15 de março de 2011

BCFV - Blogagem Colectiva Fases da Vida

A Rute lançou um desafio de Blogagem Colectiva tendo por tema as fases da vida. O primeiro tema - o nascimento - vê hoje a luz do dia.
Confesso que tive alguma dificuldade em responder ao desafio e publicar este post, mas os desafios são tão mais apetecíveis quanto mais difíceis, por isso aqui estou. E dificuldade porquê? Ora bem...não sou mãe, por isso não vivi no corpo e na alma essa experiência. Do meu próprio nascimento não me recordo, claro, e aquele que vivi mais próximo foi o da minha irmã, que nasceu em casa e prematura. Lembro-me de a ver quase logo a seguir ao nascimento e a imagem que guardei foi a dos seus pés longos. Eu própria era ainda criança por isso as memórias dessa fase também não ficaram no baú. Quanto às gravidezes das minhas amigas fui acompanhando como amiga, sem a envolvência quotidiana.
Então decidi desprender-me da ideia "nascimento" ligada à maternidade.
Fazer tábua rasa e abrir os olhos numa manhã clara. O dia nasceu há pouco tempo. Ainda há uma luz suave e ar está fresco, mas os meus sentidos acordam em pleno. Abro as janelas. O cheiro do amanhecer, da terra húmida invade a casa. O chilrear tímidos dos pássaros faz a banda da sonora. Pois é, a Primavera está quase aí. A natureza volta a nascer. Nas bermas das estradas milhares de florzinhas amarelas nascem de um dia para o outro e fazem-me sorrir.


Também a minha orquídea se desdobrou em flores, já são nove distribuídas por duas hastes.



Na banca do mercado surgem os primeiros morangos. De um vermelho vivo e vibrante. Não resisto. Levo-os comigo e na minha cabeça começa a nascer um movimento de ideias em turbilhão. É sempre assim quando compro, no mercado, as novidades da estação ou quando folheio os muitos livros de culinária que moram nas minhas estantes. Começam a nascer ideias umas atrás das outras. Umas a partir de outras. Quantas vezes dou por mim rodeada de taças e colheres de pau e batedores de varas porque não podia ficar-me apenas por uma ideia. Tenho que desdobrar e experimentar todas as variações possíveis. Mas hoje vou fazer apenas uma sobremesa. A ideia já desponta e sei exactamente como vou fazer. Acho eu. Talvez a meio do percurso altere alguma coisa. Logo se verá. 
A natureza nasce mais uma vez e eu vou brindá-la por tudo quanto me dá para a minha mesa, para a minha boca, para o meu espírito. 

Wafles com mousse de requeijão e morangos

Ingredientes (para 2 pessoas):

4 wafles
1 requeijão
1 iogurte natural açucarado
Gelatina em pó
Adoçante q.b.
300 gr. de morangos grandes
Compota de morango q.b.

Preparação:
Triture o requeijão e junte o iogurte. Mexa com a colher-de-pau até estar tudo bem misturado e adoce a gosto.
Coloque 2 colheres de chá de gelatina em pó numa tacinha e salpique com água fria para hidratar. Leve ao micro ondas em potência média até derreter. Deite a gelatina na mistura de requeijão e iogurte e transfira para um recipiente rectangular previamente passado por água fria.
Leve ao frigorífico até gelificar.
Entretanto parta cerca de 100 gr. de morangos em pedaços pequenos e coloque-os num tachinho. junte uma colher de sopa de compota de morango e deixe cozer em lume brando até os morangos se desmancharem. Deixe arrefecer.
Corte os restantes morangos em fatias finas.
Desenforme a gelatina e corte dois rectângulos do mesmo tamanho das wafles.
Coloque em cada prato uma wafle. Regue com um pouco de molho de morango, distribua sobre ela fatias de morango e sobreponha uma fatia de mousse de requeijão. Coloque mais uma camada de morangos e termine com outra wafle. Regue com o molho restante e enfeite a gosto.
Leve ao frigorífico até servir.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...