16 de outubro de 2018

Brioche para o lanche no Dia Mundial do Pão

 
Se há dia que merece ser celebrado é o dia hoje: o Dia Mundial do Pão. Mais uma vez a Zorra lançou o convite aos bloguers de todo o mundo para se unirem neste dia e apresentarem uma receita de pão. Como adoro pão, não podia faltar à festa, por isso deixo a parcimónia que tenho votado o blogue para vos trazer um mimo para o lanche. Embora goste de "meter a mão na massa", a maior parte das vezes uso a máquina de fazer pão e enquanto preparo o almoço o milagre vai acontecendo para termos um pão fresquinho para o lanche. Este ano optei por um brioche muito simples e saborosissimo, seja no dia ou no dia a seguir, torrado, com manteiga ou compota.


(adaptado de "ABC da Bimby")
Ingredientes:
235 gr. de farinha T55
1colger de chá (rasa) de sal
1 ovo
100 ml de leite
50 gr. de açucar
25 gr. de manteiga
4 gr. de fermento seco
1 gema de ovo para pincelar
Óleo, azeite ou manteiga para untar a forma

Preparação
Misture o leite e o ovo
Na MFP* deite  farinha, o sal, a manteiga cortada em pedaços e o fermento.
Deite no centro a mistura de leite e ovo.
Escolha o programa "massa".
No final retire a massa para bancada da cozinha, ligeiramente enfarinhada e divida em 4 pedaços iguais.
Faça um rolo pequeno com cada um deles e coloque-os numa forma rectangular untada, no sentido do comprimento da forma e deixe levedar num local morno até dobrar de volume (cerca de 40 a 60 minutos, dependendo da temperatura ambiente. Costumo colocar dentro do micro-ondas ou do forno desligado).
Ligue o forno a 180º.
Misture a gema de ovo com um pouco de água e pincele a massa.
Leve a cozer durante 30 a 40 minutos (depende do forno).
Quando estiver pronto, desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha.
 
*Máquina de Fazer Pão


26 de setembro de 2018

Clafoutis de cereja com leite de coco


Esta receita surgiu para dar resposta  ao inesperado convite para apresentar uma receita para a rúbrica "O Segredo de Três" da edição nº 12 da revista "Portugal de Sabores e Tradições", em que o ingrediente surpresa seria o leite de coco. Estávamos ainda em modo Verão (e parece que ainda estamos) com a abundância da fruta que esta estação nos trás, pelo que a primeira escolha recaiu sobre um doce, daqueles bem leves a levar à mesa num almoço de Domingo e cheios de cor, de fazer arregalar os olhos e, melhor ainda, as papilas gustativas. Lá por casa andavam muitas cerejas, gordinhas e antes que desaparecessem uma a uma, como é fácil  de acontecer, reservei uma taça delas para uma sobremesa clássica, em que as cerejas são a estrela, mas a ser complementadas com o sabor do coco na massa. Mais Verão à mesa não podia ter sido. O resultado foi apreciado por todos e já se pede bis.
Obrigada PT Sabores pelo convite.



Clafoutis de cereja e leite de coco
(serve 4 ramequins)
Ingredientes:
16 cerejas graúdas
2 ovos
80g de açúcar
200 ml leite de coco Origens Bio
80g farinha com fermento
20g de manteiga derretida e fria

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Unte os ramequins com manteiga
Lave as cerejas, reserva 4 com o pé e corte as restantes ao meio, descartando os pés.
Bata os ovos juntamente com o açúcar até obter uma mistura esbranquiçada.
Junte o leite e mexa até incorporar.
Acrescente a farinha, aos poucos, e envolva.
Adicione a manteiga e mexa para incorporar.
Distribua a massa pelos 4 ramequins , distribua as metades de cereja, deixando submergir na massa, com a parte da pele virada para cima. No meio de cada ramequin coloque uma cereja inteira.
Leve ao forno a cozer durante 15-20 minutos ou até a massa estar douradinha.
Sirva ainda orno. A massa pode comportar-se como um soufflé, por isso não se desiluda se crescerem bastante e depois abaterem.
Se quiser sirva polvilhado com açúcar em pó ou coco ralado. Eu gosto de servir as sobremesas de fruta mornas com uma bola de gelado e baunilha. 

NOTA: A "Sabores e Tradições de Portugal" é uma revista trimestral, em que aposta na divulgação de produtos nacionais. A cada edição há uma rubrica dedicada à gastronomia onde as receitas são criadas/apresentadas por três bloguers e têm um ingrediente comum: é o "Segredo de Três".

21 de setembro de 2018

Tartes de rosas de maçã



Não sei se lhe possa chamar receita ou se é antes um modo de preparo ou de cozinhar, sem segredos e sem técnicas, a não ser a da arte manual de fazer rolinhos, mas que o resultado final é lindo, é! E tão saboroso quanto a combinação maçã e massa folhada. É o Outono à mesa em forma de flor. Quanto à origem desta coroa, bom… acho que só posso dizer o famigerado "da internet". Não sei quem postou pela primeira vez na internet estas rosas de maçã, mas existem dezenas, provavelmente centenas e talvez até milhares de postagens com elas, basta "googlar".
Tenho pena de não poder deixar aqui os devidos créditos a quem as "inventou" ou "criou", por isso vou socorrer-me de uma publicação onde se pode acompanhar o "passo-a-passo" para que não tenham duvidas e vejam como é realmente fácil. Vejam aqui.




Ingredientes:
2 a 3 maçãs Fuji (depende do tamanho)
1 placa de massa folhada retangular
Compota a gosto (uso a que tiver em casa, desde que não tenha pedaços de fruta)
Sumo de limão, q.b.
Água q.b.
Açúcar em pó (opcional)

Preparação:
Corte a massa folhada no sentido do comprimento, em tiras de cerca de 10 cm.
Corte as maçãs em quartos e descaroce. Corte os quartos de maçã em fatias finas e coloque numa taça com água e o sumo de limão.
Cozinhe no microndas, por cerca de 5 minutos, em potência máxima, para que as fatias fiquem moles.
Sobre cada tira de massa folhada espalhe uma camada de doce. De seguida coloque as maçãs sobre metade de cada tira, deixando-as ligeiramente sobrepostas e de forma a que a parte redonda fique fora da massa.
Dobre a restante metade da massa sobre as maçãs e pressione ligeiramente.
Enrole as tiras de maçã. No fim vai ter a sua rosa.
Coloque as maçãs em formas de queque e leve a assar em forno pré-aquecido a 180º, até estarem douradinhas, cerca de 30 minutos. Se vir que começam a queimar e a massa ainda não estiver cozida, tape com papel de aluminio.
Retire do forno e deixe arrefecer. Polvilhe com açúcar em pó e sirva.

31 de julho de 2018

Granola de linhaça

 
Passeando de blogue em blogue, que é como diz "de cozinha em cozinha", encontrei esta receita de granola na casa da Sara, autora do "Nem Acredito que é Saudável". Como adoro granolas, seja de Verão, seja de Inverno, para acompanhar os meus pequenos-almoços e como a linhaça é uma das sementes que uso com frequência, juntei o melhor de dois mundos. Já agora, não se esqueçam que hoje há mais promoções com momentos Wook. Um bom pequeno almoço, com esta granola e de seguida agarrar na toalha de praia e um livro de baixo do braço para um dia estival e relaxado, não lhes parece uma óptima ideia?


Ingredientes:
3/4 de chávena de água
1 e 1/2 chávena de sementes de linhaça
1/2 chávena de sementes a gosto (abóbora, girassol, sésamo ...)
1/2 chávena de amêndoas ou mozes picadas
2 colheres de sopa de passas
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de gengibre em pó

Preparação:
Misture a linhaça e a água numa taça e deixe repousar no frigorificio de uma dia para o outro, ou pelo menos durante 5 horas.
Retire a linhaça do frigorificio e misture as sementes e os frutos secos.
Aqueçao azeite e misture as especiarias. Verta sobre a linhaça e envolva bem.
Espalhe a mistura num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e leve ao forno pré-aquecido a 180º, durante 20 a 30 minutos, virando a mistura a meio do tempo para não queimar.
Deixe arrefecer e guarde num frasco hermético.



Sugestões de leituras de Verão, saborosas para o corpo e para a alma:

"Nem acredito que é saudável"


"Alice no País das Maravilhas"
 
 
 
 

21 de junho de 2018

Pavlova de chocolate e café com frutos vermelhos

 
Adoro pavlovas, ainda que nunca tenha conseguido fazer uma daquelas grandes, perfeitas, estaladiças por fora e recheadas de uma imensa nuvem branca e fofa. As minhas crescem lindamente e depois tendem a cair e quebrar e nem imaginam as receitas que já experimentei (tal qual como com o molotov), mas não é por isso que as deixarei de fazer em dias de festa, porque mesmo quebradas a necessitar de belos enfeites para se embelezarem e serem perdoadas pelo aspeto meio tosco, o seu sabor convence sempre e fica sempre a vontade de repetir.
 
Esta serviu a mesa de Páscoa e fez-se mais gulosa com café e chocolate. Fez-se mais bonita com o chantilly, os morangos e os mirtilos e repete-la-ia hoje, se tivesse oportunidade. Como a oportunidade não se ocasionou (por motivos bem alegres), ofereço-a a todos vós, para que possam celebrar comigo num dia  que é de festa.
 



Ingredientes:
6 claras
250 gr. de açúcar
1 café expresso frio
50 gr. de chocolate de cozinha derretido
2 colheres de sopa de Maizena
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
1 pacote de natas para bater
Morangos

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 150º.
Na bimby pulverize o açúcar no copo bem limpo e seco: 15 seg./vel. 9. Reserve.
Bata as claras em castelo.
Continue a bater enquanto junta o açúcar até as claras estarem bem firmes e brilhantes.
Acrescente a Maizena e o vinagre e bata mais 1 minuto.
Numa taça misture o café e o chocolate derretido e junte às claras, envolvendo, numa volta ou duas, cuidadosamente com uma espátula.
Faça um circulo com 15 a 20 cm de diâmetro (quanto maior o circulo, mais baixinha fica a pavlova) numa folha de papel vegetal, coloque a folha num tabuleiro de forno com o circulo desenhado voltado para baixo.
Espalhe as claras dentro da área do circulo fazendo uma pequena depressão no centro.
Leve ao forno e reduza a temperatura para 120º e deixe cozinhar, sem nunca abrir o forno, por mais 60 minutos.
Deixe arrefecer completamente dentro do forno, podendo mesmo deixar toda a noite.
Bata as claras em chantilly, juntando açúcar a gosto.
Deite o chantilly no centro da pavlova e espalhe os frutos vermelhos. 

18 de junho de 2018

Empada de carne


Este ano tem estado um pouco atípico no que diz respeito ao tempo. Ora chove, ora faz sol, ora se vai à praia, ora se passa uma tarde de Domingo no sofá enrolada numa manta. Foi num desses Domingos, que me entreti a fazer zapping e acabei por me deter num dos episódios dos Hairy Bikers. Entre as receitas desse dia estava uma empada que me pareceu maravilhosa e me deu uma vontade tremenda de ir para a cozinha, não para a replicar, que não tinha todos os ingredientes, mas para a reinventar, por isso em vez de uma empada de porco e maçã, saiu uma empada de carne picada (que tinha para gastar) e cebola. O resultado foi magnifico. A massa da empada foi a do costume, mas desta vez juntei mesmo a banha que a receita original pede e digo-vos que faz mesmo diferença.



Ingredientes:
Massa de empada
450 gr de farinha T65
50 ml de água
50 ml de azeite
50 gr de banha
1 colher de chá de sal
1 ovo
5 gr. de fermento seco
1 gema de ovo para pincelar
Recheio:
750gr. de carne picada
1 cebola cortada em meias luas
1/2 copo de vinho tinto
Polpa de tomate q.b.
Tomilho a gosto (só as folhas)
Jindungo, a gosto
Azeite q.b.
Sal q.b.

Preparação:
Comece por prepara a massa:
No copo da bimby coloque a água, o azeite, o vinho, a banha e o sal e programe 2min/37º/vel 2.
Adicione o ovo, o fermento e a farinha e misture 2 minutos/velocidade espiga.
Transfira a massa para uma taça e dexe descansar.
O recheio:
Deite um fio de azeite num tacho, juntamente com a cebola . Deixe refogar lentamente até a cebola começar a estalar e dourar.
Acrescente a carne e as folhas de tomilho e deixe fritar, envolvendo e separando os pedaços maiores com a ajuda da colher de pau.
Quando a carne estiver loura, acrescente o vinho, a polpa de tomate e tempere a gosto com sal e Jindungo. Deixe cozinhar lentamente, acrescentando água, pouco a pouco se necessário.
Retifique os  temperos e se tiver muito molho, junte uma colher de sopa de farinha peneirada, deixe levantar fervura e desligue. Deixe arrefecer.
Para preparar a empada, separe 2/3 da massa e estenda com o rolo e forre uma forma alta com fundo amovivel com a massa. Encha com o recheio e estenda a restante massa num circulo que será a tampa da empada.
Cubra o recheio com este circulo de massa e junte-a à massa das bordas, pressionando-a com os dedos.
Se sobrar massa use um corta bolachas para fazer algumas decorações.
 Pincele com gema de ovo batida num pouco de água e com uma faca faça um corte no centro da massa (para sair o vapor durante a cozedura).
Leve ao forno pré-aquecido até a massa estar dourada e estaladiça.
Retire, deixe arrefecer um pouco, desenforme e delicie-se. 


24 de maio de 2018

Hoje Mais uns momentos Wook!

Momentos WOOK
Enquanto não vou postando algumas receitas  que quero partilhar convosco, fica a sugestão de páginas de leitura para momentos de descontração:

 
 

"Estava Tudo Óptimo", Teresa Rebelo (autora do blogue "Lume Brando")
 
 
 
 

"A Sombra do Vento", de Carlos Ruiz Zafón
 


 
 
 
 
 

21 de abril de 2018

Dia Mundial do Livro 2018

Na próxima segunda-feira, dia 23, celebra-se o dia mundial do Livro. Durante a leitura da Visão desta semana, deparei-me com um artigo sobre autores que cresceram depois do 25 de Abril de 1974. Achei interessante a perspetiva, por isso aqui ficam as sugestões:

João Tordo, "Ensina-me a voar sobre os telhados"

Isabel Rio Novo,"A Febre das Almas Sensiveis"
Valério Romão, "Cair para Dentro"
Filipa Martins, "Na Memória dos Rouxinois"
João Reis, "A Avó e a Neve Russa"


Entretanto um dos meus autores preferidos lançou um novo livro:

Nuno Camarneiro, "O Fogo será a tua Casa"

E enquanto isso, quando o tempo o permite vou folheando no trabalho, na curta pausa para o almoço:

Isabel Stilwell, "Catarina de Bragança"

E em casa:
George Saunders, "Lincoln no Bardo"

Próxima leitura:

João Pinto Coelho, "Os Loucos da Rua Mazur"







18 de abril de 2018

Bolinhas energéticas


Num fim-de-semana que mais uma vez se avizinha de metereologia instável (aqui pelo Norte), deixo-vos uma sugestão para se entreterem um bocadinho na cozinha e terem uma gulodice saudável para a semana.


(Fonte: "Cozinha Vegetariana para quem quer ser Saudável", de Gabriela Oliveira)
Ingredientes:
10 figos
10 tâmaras descaroçadas
1 colher de chá de alfarroba
1/2 chávena de avelã moída (ou amêndoa)
1 colher de chá de coco ralado (mais para envolver - opcional)

Preparação:
No robot de cozinha colocar os figos, em pedaços e as tâmaras (se estiverem duros demolhe-os previamente em água) e triture até obter uma massa granulosa e húmida.
Junte os restantes ingredientes e misture até obter uma pasta.
Faça bolinhas do tamanho de uma noz e se quiser envolva em coco ralado.
Guarde-as no frigorifico até 15 dias.

12 de abril de 2018

Frittata de esparguete e vegetais



Sobrou esparguete ou outra massa cozida? Que bom! Frittata à vista!


(Fonte: Jamie Oliver)
Ingredientes:
Sobras de esparguete cozido
3 ovos
1/4 de curgete, cortada em cubos
1 cebola, em rodelas finas
1 dente de alho picado
Tomate cereja q.b.
Queijo feta a gosto
Azeite q.b.
Folhas de tomilho
Sal a gosto (tenha em atenção que o queijo é já salgado)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 200º.
Bata os ovos, junte as folhas de tomilho e a massa e reserve.
Faça um refogado com a cebola, a curgete e o alho até a curgete começar a alourar.
Junte os ovos batidos e espalhe pela frigideira.
Deixe cozinhar até a lado inferior estar sólido, espalhe os tomatinhos cortados a meio e espalhe o feta esfarelado.
Leve ao forno até a frittata estar firme.
Sirva com uma boa salada.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...