30 de agosto de 2015

Ratatouille


O Verão enche-nos a mesa de cor. Num repente as frutas e legumes invadem-nos no seu ponto máximo de sabor e não há como resistir-lhes.

Quando faço as compras semanais além dos vegetais habituais que compõem sempre uma salada ou uma sopa, gosto de comprar mais uma ou outra variedade para tornar as refeições mais ricas. Embora a beringela não seja um dos meus preferidos, não lhe consigo resistir quando a vejo brilhante e perfeita com a sua cor magnifica, mas quando chego a casa fico sempre na dúvida quanto ao uso que lhe vou dar.  Desta fez veio-me à lembrança um prato de comida de conforto: o ratatouille, um estufado de vegetais de Verão tipico de algumas regiões francesas. Embora a receita seja quase intuitiva, dei uma vista de olhos pela internet e acabei por me deparar com este artigo do "The Guardian" onde encontramos uma quase infinidade de maneiras de cozinhar o ratatouille. No fogão, no forno, mais ou menos lentamente, estufando cada um dos legumes em separado...ou não. Bom, o certo é que este estufado deve ficar apurado e suculento, com mais ou menos molho conforme o gosto de cada um, mais "empratado" ou mais rústico. Comido assim, a acompanhar fatias de pão torrado ou com um belissimo ovo escalfado.



Ingredientes:
1 beringela
1 curgete
1 pimento vermelho (ou verde ou amarelo ou todos)
1 cebola
2 tomates grandes maduros, pelados e sem sementes
Tomate cereja q.b. (normalmente usam-se as variedades mais comuns de tomate)
Azeite q.b.
Ervas de provença a gosto
1 dente de alho

Preparação:
Lave bem todos os legumes e corte a beringela, a curgete e o pimento (limpo de sementes e filamentos brancos) em pedaços regulares.
Corte a cebola às rodelas e lamine o alho.
Num tacho (de preferência que possa ir também ao forno) coloque a cebola e um fio de azeite e deixe alourar ligeiramente. Acrescente o alho, mexa e quando começar a libertar o seu aroma, junte os tomates pelados, cortados em pedaços e todo o sumo que libertaram. Deixe cozinhar por amis alguns minutos, a té evaporar um pouco do liquido.
Acrescente, então, a curgete, a beringela e o pimento. Envolva, polvilhe com sal e as ervas aromáticas, e deixe "fritar" em lume baixo por cerca de 5 minutos, mexendo ocasionalmente, com o tacho tapado, para não secar. 
Junte os tomates cereja inteiros e transfira o tacho para o forno pré-aquecido a 180º (bom, como estava a usar o forno com esta temperatura assim deixei ficar, mas se quiser fazer em "slow cook" o forno deve estar pelos 150º, ou então assem por cerca de 20 minutos a 220º e baixem depois o calor para 140º).
Deixem cozinhar, com o tacho tapado, até os legumes estarem tenros. Retire a tampa e asse por mais 15-20 minutos.
Sirva quente com fatias de pão tostado ou acompanhe com ovo escalfado.

28 de agosto de 2015

Projeto Marmita - Os Menus de 24 a 28 de Agosto

Uma semana a começar com marmitas coloridas, mas a acabar de forma monótona (e sem fotos)



Creme de curgete e ervilhas + Salada de lentilhas com brócolos, tomate e ovos cozidos



Creme de ervilhas e curgete + Pataniscas de grão + Salada de cenoura, tomate, pepino e passas com azeite, balsâmico e gengibre ralado + 1 pêra




Seguiu-se:
Sopa de feijão verde + Tiras de bife com salada de cenoura, tomate e pepino
Sopa de feijão verde + carne estufada com grão (congelador)
Creme de brócolos + Bife no pão + Salada de tomate e pepino

22 de agosto de 2015

Projeto Marmita - Menus de 17 a 21 de Agosto

Uma semana um pouco repetitiva, feita unicamente de refeições congeladas (coelho estufado, tendo o restante sido transformado em croquetes e creme de brócolos) e sobras dos jantares, mas para quebrar esta monotonia deixo-vos uma receita que anda muito na moda: pudim de chia com coulis rápido de ameixa.




1 - Sopa de agrião + Coelho estufado com arroz e couve cozida + 1 pêra
2 - Sopa de agrião + Carne estufada com legumes cozidos e arroz + 1 figo
3 - Sopa de agrião + Carne estufada com arroz e feijão verde + 1 pêra
4 - Creme de brócolos + Panados de frango com feijão verde e brócolos cozidos



Aqui fica um mimo para o lanche:



Ingredientes:
100 gr de "iogurte" de soja e coco da Alpro
1 colher de sopa de sementes de chia
1 ameixa vermelha grande
1 pitada de canela em pó
1 colher de café de mel claro
Raspa de limão q.b.
Côco ralado q.b.

Preparação:
Deite o iogurte numa taça ou num frasco e misture as sementes de chia. Agite bem e deixe repousar no frio por algumas horas ou de um dia para o outro.
Corte a ameixa em pedaços pequenos, deite numa taça que possa ir ao microondas. (ou coloque tudo num tachinho e leve a lume brando até a ameixa estar quase desfeita, mexendo de vez em quando)
Polvilhe com a canela, junte o mel e mexa.
Leve ao microondas por 1 minuto na potência máxima. Reserve até ficar frio.
Deite o "coulis" de ameixa sobre o iogurte, polvilhe com raspa de limão e coco ralado a gosto e sirva.

Para um pequeno almoço cheio de energia junte 2 colheres de sobremesa de granola, ou junte 2 colheres de aveia à mistura de iogurte juntamente com a chia.

19 de agosto de 2015

Granizado de café com gelado e ganache de chocolate



Embora adore o sabor e aroma de café, nunca achei piada aos refrescos de café, mas se me apresentarem um copo assim, bem fresco e guloso, já não digo que não. e enquanto o saboreio vou sonhando com outros lugares.



Ingredientes:
Café (cerca de 200 ml) previamente congelado em cuvetes*
1 bola de gelado de baunilha (ou outro sabor a gosto)
2 colheres de sopa de ganache de chocolate

Preparação:
Coloque o café no copo da Bimby ou de um liquidificador e triture até obter "migalhas" de gelo. Não bata muito para não derreter.
Verta o gelo para copos baixos, coloque uma bola de gelado por cima e cubra com a ganache.
Sirva e delicie-se.

*No Verão, costumo congelar o que resta do café quando se fazem cariocas de café para fazer esta e outras delicias, mas se não tiver liquidificador ou robot de cozinha potente para triturar os cubos de gelo, então faça uma quantidade maior de café (adoce se quiser), deixe arrefecer e verta para um recipiente. Leve ao congelador e passado cerca de 2 horas quebre o gelo que se tiver formado com a ajuda de um garfo. Repita a operação de hora a hora até ter um granizado.








15 de agosto de 2015

Projeto Marmita - Menus de 10 a 14 de Agosto

Acaba-se o Domingo a fazer alguns preparativos para ajudar a semana a passar sem muito stress: 2 frascos de pequeno almoço: um com pera, canela, aveia e leite de arroz o outro com pêssego, cardamomo, aveia, chia e leite de arroz. Quinoa e salada suficientes para 2 refeições. A sopa começa-se sempre com a de Domingo e faz-se por se ter 2 ou 3 doses congeladas. Depois dita a imaginação, o tempo ou o cansaço e, claro, o jantar quando é perfeito para levar no dia seguinte. A regra é não deixar as refeições prontas mais do que 3 dias no frigorífico e, por isso, começar sempre pela refeição mais antiga ou, em alternativa, congelar.


1 - Sopa de couve lombarda + Salada de quinoa, pota cozida, alho francês, cenoura, ervilhas e milho + Ananás com hortelã + Pão de trigo e aveia
2 - Sopa de couve lombarda + Fêvera grelhada com esparguete e tomate cereja + Salada: cenoura ralada, milho, couve roxa, alho francês e rúcula + 2 ameixas
3 - Sopa de couve lombarda + Quinoa com atum, ananás e tomate cereja
4 - Sopa de couve lombarda + Esparguete com atum, pimentos vermelho e amarelo, curgete e tomate
5 - Creme de brócolos e feijão + Ratatouille + physalis + pão de aveia

14 de agosto de 2015

Creme de feijão e brócolos


Sempre que entro na blogosfera para pesquisar receitas ou só para ver outros blogues ou sites, dos pratos que mais me chamam a atenção são as sopas. E isto mesmo no Verão. Gosto da forma como os ingredientes se transformam numa sopa, por muito simples que seja e atraem-me sobretudo os cremes em que um ingrediente brilha praticamente sozinho. Gosto das cores. Gosto das sopas às quais se acrescentam ingredientes que na nossa tradição normalmente estão afastados destas preparações. Gosto que sejam salpicadas outras coisas boas. E ás vezes até gosto que sejam em si uma refeição completa. Por isso, enquanto escolhia a receita com que havia de participar no Quinze dias com Sarah Carey, esbarrei-me com esta sopa na página da Martha Stewart a que não resisti.



(Fonte: Martha Stewart)
Ingredientes:
1 cabeça de brócolo, floretes separados
1 cebola picada
1 dente de alho
1 lata de feijão branco, drenada
Água ou caldo de vegetais q.b.
Sal q.b.
Azeite q.b.
Pinhões e parmesão para servir (opcional - não usei)

Preparação:
Comece por cozer os brócolos ao vapor, só até ficarem tenros. Deixe arrefecer ligeiramente e reserve cerca de 1/2 chávena para decorar.
Numa panela média, salteei, no azeite, a cebola e o alho até a cebola se apresentar transparente.
Acrescente o feijão e a água ou caldo e deixe ferver.
Acrescente os bróculos e triture até obter um creme suave.
Acrescente água quente ou caldo, se necessário e tempere com sal.
Sirva, guarnecendo a sopa com os floretes de brócolos reservados, os pinhões e o parmesão, se quiser.


Outras sopas saborosas:
Sopa de beterraba e pêra
Creme de cenoura ao limão com frango assado e requeijão
Creme de lentilhas aromatizado com laranja e croutons
Creme de curgete e maçã, com chips de curgete
Creme de cenoura com a sua rama aromatizado com gengibre
Sopa de rúcula com sementes de coentros
Sopa de brócolos com amêndoa
Creme de favas com chouriço
Sopa de abóbora com "coconut sambal"
Sopa fria de cenoura e laranja
Creme de penca com fritos do seu caule

8 de agosto de 2015

Projeto Marmita - Menus de 03 a 07 de Agosto

Confesso que já começo a cansar da dieta, e embora já olhe para a comida com olhos de quem apetece, a verdade é que ainda não estou completamente recuperada e, por isso, as refeições dos dois últimos dias da semana acabaram por não me deixar completamente reconfortada, com exceção da sopa quente, que me soube mesmo bem. Bom, mas voltando às marmitas: lembram-se do peru escalfado? Desta vez fiz o mesmo com peito de frango, como no original da receita, mas temperando a água com uma pitada de noz moscada, sal, salva e tomilho e um pouquinho de azeite. Bem, ficou delicioso. E mesmo no dia seguinte a carne ainda estava macia. Como se faz?


Peito de frango escalfado da Annabel Langbein
Coloca-se o peito de frango (pode ser com pele) num tacho com os temperos.
Cobre-se de água fria até cerca de 2 dedos acima da carne.
Leva-se o tacho destapado a lume médio até a água começar a levantar fervura (não deve ferver em cachão, nem fazer muitas bolhas à superfície). Assim que começar a ferver, tapa-se o tacho e deixa-se cozinhar por 1 minuto.
Retira-se o tacho do lume e, mantendo-o tapado, deixa-se arrefecer durante cerca de hora e meia.
Findo esse tempo, retire a carne do caldo, retire a pele se usou frango com pele e sirva. Este será o ponto certo para servir, mas poderá guardar no frigorifico, até dois dias, no próprio caldo da cozedura, sendo certo que a carne ficará menos macia.
Quanto à água da cozedura: não deite fora. Use-a como caldo para outras receitas.




1 - Sopa "branca" + peito de frango escalfado com arroz integral, cenoura e alho francês
2 - Sopa branca + Peito de frango escalfado com couve branca, cenoura e lentilhas + Gelatina de ananás
3  -Sopa branca + Carne estufada (sem refogado), cenoura e arroz integral
4 - Sopa de couve lombarda + Salada de frango (cozido) com couve roxa, couve branca, tomate cereja, cebola e lentilhas e rúcula
5 - Sopa de brócolos + Esparguete com tofu, maçã e rúcula

1 de agosto de 2015

Vamos desintoxicar?



O dia 1 na Cozinha propõe que comecemos o mês com um deliciosos e saudável sumo detox. É um tema bem apropriado. No Verão descansamos o corpo e a mente: Mesmo que estejamos a trabalhar conseguimos sempre dar uma saltada à praia durante o fim-de-semana ou aproveitar o fim de tarde numa esplanada solarenga.  As roupas tornam-se mais leves e os dias longos dão-nos mais energia e agora que o que aparentemente era uma moda, parece que chegou para ficar, vamos aproveitar todos esses legumes e fruta da época para uma desintoxicação interna do nosso organismo com um delicioso sumo detox: uma mistura de frutas e vegetais crus, ervas aromáticas, raizes e até sementes, não para comer, mas para ... beber. 

Entrei no mundo dos sumos detox com o livro "Sumos e Águas Detox", da Lillian Barros e embora não me sentisse muito cativada pelas receitas mais complexas, o mesmo já não se passou com os sumos mais simples, com menos ingredientes e com as águas, uma verdadeira delicia que preparo frequentemente, até para trazer comigo para o trabalho, por ser uma forma segura de garantir que bebo mais água. Mas voltando aos sumos, depois de experimentar algumas receitas, comecei a sentir-me mais à vontade para os preparar com os ingredientes que tenho em casa no momento: 1 peça de fruta (macãs e pêras com a casca, por exemplo) e 2 a 3 legumes, incluindo folhosos, cruciferos e/ou tubérculos. Gosto de juntar um pedaço de gengibre ou um punhado de folhas de hortelã e algumas sementes, sendo a minha preferida a linhaça, que me mantém o intestino regular. O sumo fica assim entre o comer e o beber, depois é só adicionar água lisa ou chá frio, como o de cavalinha ou dente-de-leão ou até à gua de côco (fica uma delicia) e depois é só desintoxicar.

Para saber um pouco mais acerca destes sumos vejam também no Le Passe Vitte, um blogue fantástico, com um post dedicado a este tema.

Mas atenção: detox não é sinónimo de milagre. Como tudo na vida os sumos detox devem ser consumidos com moderação, porque se por um lado lhes faltam nutrientes  que vamos buscar essencialmente a outros alimentos, como as proteínas, por outro lado pode levar a um consumo excessivo de açúcar, sim, dos açúcares naturalmente presentes na fruta e nos vegetais, que apesar de serem açúcares naturais, não deixam de ser isso mesmo: açúcar. O ideal é que a fruta, que terá mais concentração de açúcar = frutose, seja sempre o ingrediente menos dominante. Consuma estes sumos sempre como complemento de uma alimentação saudável, tendo em conta a porção diária recomendada de ingestão de frutos e vegetais, sob pena de criar desequilíbrio no organismo em vez de o proteger.





Ingredientes:
1 maçã ("uma maçã por dia, não sabe o bem que lhe fazia" -vitaminas e fibras)
1 beterraba pequena (anti-envelhecimento e anti-inflamatório e purificador do sangue)
1 cenoura pequena (anti-envelhecimento, anti-septica, beneficios para a visão e pele)
1 mão cheia de rúcula (harmoniza o figado)
1 haste de hortelã, só as folhas (propriedades digestivas)
1 colher de chá de sementes de linhaça (propriedades digestivas entre muitas outras)
Água q.b. (ou chá frio ou água de coco)



Preparação:
Descasque a cenoura e a beterraba e corte em pedaços pequenos.
Lave a maçã e descaroce. Corte em pedaços, mantendo a casca.
Lave a rúcula e as folhas de hortelã.
Coloque todos os ingredientes no liquidificador ou robot de cozinha juntamente com 100 ml de água fria. (Bimby: 30 segundos/vel.9 e mais um bocadinho se for preciso).
Verifique a consistência e adicione mais água a gosto.



31 de julho de 2015

Projeto Marmita - Menus de 27 a 31 de Julho

Esta foi a semana mais monótona de sempre no que toca a marmitas. Continuo a dieta por mais uns dias. Só tem faltado a sopinha branca. Se é fácil marmitar e precisar de fazer uma dieta assim, destas quase médicas? Pois, na verdade até pode ser bem mais fácil do que preparar uma salada, a questão é que a disposição para o fazer é bem diferente. Ora, então não me digam que não é mais fácil resumir o almoço a carnes brancas grelhadas ou cozidas (frango, peru e coelho) acompanhadas de arroz ou uma massa cozida sem adição de qualquer gordura (batata cozida aquecida...não me parece) e juntar uma cenoura ou uma couve branca que não pode ser salteada, nem estufada, nem nada que se pareça, apenas cozida e reduzir a fruta a pêras e maçãs, cruas ou, de preferência....cozidas. É facílimo e aborrecido, mas seja por bem da saúde que não tarda nada estou de volta aos meus menus.
O que mais me tem estado a fazer falta são os pequenos-almoços ricos com iogurte, fruta e granola, mas tenho alternado entre o chá e torrada seca e a papa de aveia com maçã de cozida, aproveitando a água da fruta (a que junto apenas uma colher de chá de açúcar mascavado) para cozinhar a aveia.
A marmita que falta foi em dia de ida à médica e a alternativa possível (uma das possíveis) num centro comercial passou por um hamburguer grelhado bem passado com arroz (nada de saladas, nem de roubar batatas fritas do prato do D., nem limonadas).


1 - Sopa "branca" + Bife de frango grelhado com arroz e feijão verde cozido
2 - Sopa branca + Frango grelhado com esparguete
3 - Sopa com cenoura e feijão verde + frango grelhado + legume cozidos e arroz
4 - Sopa de cenoura e feijão verde + Tentáculo de pota cozido com esmagada de couve-flor e cenoura

E se eu não estivesse de dieta? havia de trazer uma salada assim, ou compor com ela uma salada nova e vibrante:

24 de julho de 2015

Projeto Marmita - os menus de 20/07 a 24/07

Comecei a semana cheia de planos para marmitas bem saborosas, mas na quarta-feira uma indisposição súbita do aparelho digestivo deixou-me completamente de rastos. Acho que das maleitas mais comuns que nos podem assolar, as do aparelho digestivo são as que mais mossa me fazem. Até posso vir trabalhar com uma constipação fortíssima ou com uma enxaqueca, mas crises de estômago ou vesícula ou figado, não. Agora vão ser alguns dias de cozidos e grelhados bem simples para ver se me recomponho depressa.


1 - Sopa de couve lombarda + Pataniscas de grão + Salada de alface, rúcula e tomate cereja com vinagrete de cebola roxa
2 - Sopa de lombada + Lombinho de porco estufado com puré e legumes cozidos
3 - Sopa (deveria ter sido uma sopa branca, mas não havia disposição para a fazer) + maçã cozida + pão e no termos um caldo de vegetais doces para ir bebendo durante o dia.
4 - Sopa de couve branca + Carne cozida com arroz, cenoura e couve + pêra

Caldo de vegetais:
Corte, em iguais quantidades, cebola, couve, abóbora e cenoura.
Coloque num tacho cobertos com água.
Leve a cozer em lume forte por 3 minutos e, de seguida, deixe ferver em lume brando por mais 20 minutos.
Coe (reserve os vegetais para uma base de sopa, mas acompanhados de outros, já que estes já perderam pelo menos parte das suas vitaminas) e beba 1 a 2 chávenas por dia. 
Pode guardar no frigorífico durante 2 dias.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...