17 de agosto de 2017

Tostas com pimento assado e requeijão



 Para este mês de Agosto, a Marta propõe que se façam umas receitinhas com pimentos. Para mim não há nada mais sublime para se fazer com pimentos que não seja uma boa salada de pimentos assados na brasa. Acho que é que por essa simples iguaria evoca em mim todo o pleno do Verão com uma boa sardinhada de S. João, mas claro que o uso do pimento carnudo, verde ou vermelho, laranja ou amarelo, não s e fica por aqui. Gosto de os ter sempre à mão para o fundo de um assado, para dar um tal sabor ao arroz, para saltear com outros legumes ou para juntar a um estufado.
 Ora, há receitas que não são receitas, que são uma junção de um punhado de ingredientes, com uma mão mestra na preparação e mais não é preciso para satisfazer. Foi com essa mestria que no fim-de-semana passado se assaram pimentos (de horta particular), um verde e um vermelho, deixando-os no ponto certo (não, não fui eu que os assei). Depois da preparação tradicional (abafar em saco de plástico, pelar sob água fria, rasgar em tiras e temperar) lá se serviu a salada e com o que havia de sobrar fez-se mais um petisco que fica bem em qualquer mesa de petiscos.
 

Ingredientes:
Fatias de pão rústico torradas
1 requeijão de Seia
Pimentos assados, já arranjados e cortados em tiras
Azeite q.b.
Vinagre balsâmico q.b.
Sal q.b.

Preparação:
Tempere os pimentos com azeite, vinagre e sal. Envolva bem.
Sobre as fatias de pão espalhe fatias de pimentos.
Polvilhe com requerijão desfeiro.
Regue com um pouco do molho dos pimentos se desejar.

 
 
 

10 de agosto de 2017

Tarte de pêra e mirtilo

 
 
Lá em casa umas das nossas sobremesas favoritas são as tartes de fruta. Tartes simples compostas por uma base de massa crocante e o recheio 100% (ou quase) de fruta, de preferencia maçã, sózinha ou acompanhada, mas quase qualquer fruta serve. Estas tartes são sobremesas sempre apreciadas por todos e fazem-se num abrir e fechar de olhos, mesmo quando preparamos nós a massa. Na verdade, o que demora mais é descascar a fruta.
E porque gostamos tanto de tartes de fruta, a Susana, do blogue "Basta Cheio", deu-me a  desculpa perfeita para correr para a cozinha e preparar mais uma tarte de fruta, tema de mais uma edição do desafio "Sweet World". A generosidade de amigos tinha-nos presenteado com uma quantidade de peras que começavam a amadurecer sem piedade, por isso, desta vez, as maçãs ficaram de lado, para dar lugar às peras que recebram a companhia dos mirtilos que tenho sempre na gaveta do congelador. Não é preciso muita imaginação para adivinhar que o sabor ficou esplendido e que esta combinação acabrá por regressar à nossa mesa.

Ingredientes:
Para a massa:
250 gr. de farinha de trigo
125 gr. de manteiga bem fria, em pedaços pequenos
85 gr. de açúcar amarelo
1 ovo
Para o recheio:
500 gr. de pêras maduras (peso depois de descascadas e descaroçadas)
1 mão bem cheia de mirtilos (usei congelados)
2 colheres de sopa de doce de mirtilo
1 colher de sopa bem cheia de farinha
1 colher de sopa bem cheia de açúcar amarelo
Geleia para finalizar
Gelado de baunilha para servir (opcional)



Preparação:
A massa:
Se possível reduza o açúcar a açúcar em pó (Bimby: 15 seg./Vel. 9) e reserve. Se não tiver robot de cozinha capaz desta tarefa use o açúcar normal.
Na taça do processador de alimentos coloque a farinha e o açúcar e junte a manteiga.  Processe até obter migalhas grossas.
Junte o ovo e volte a misturar.
Forme uma bola com a massa e guarde no frio durante 30 minutos.
(Bimby: depois de pulverizar o açúcar, acrescente os restantes ingredientes e programe 15 seg./vel. 5)
Findo esse tempo, estenda cerca de 2/3 da massa sobre uma folha de papel vegetal dando-lhe a forma circular e forre uma forma de fundo amovível com cerca de 20 cm de diâmetro (não retire o papel vegetal). Apare as bordas da massa.
Estenda a restante massa sobre uma superficie enfarinhada e com uma cortador de bolachas corte várias flores (ou simplesmente faça tiras para sobrepor em grade sobre a fruta).
O recheio:
Descasque as pêras, descaroce e corte-as em quartos. Coloque-as numa taça com água e sumo de limão para atrasar a oxidação.
Coe a água das pêras e polvilhe-as com a farinha e o açúcar. Envolva.
Barre o fundo da tarte com o doce de mirtilo.
Coloque as peras em circunferencia na massa, acomodando bem cada pedaço, com o lado concavo para baixo.
Espalhe os mirtilos entre as peras.
Coloque as flores de massa sobre a fruta. 
Leve ao formo pré-aquecido a 180º (com função ventoinha) e asse, durante cerca de 30 a 40 minutos, até a massa estar dourada e a compota borbulhar junto às laterais.
Quando estiver pronta retire do forno e pincele com a geleia derretida.
Deixe arrefecer antes de desenformar.
 
 

1 de agosto de 2017

Trifle de ananás


Dizem os antigos que o o primeiro dia de Agosto é o primeiro dia de Inverno. Que o Verão se está para ir. É certo que atualmente o tempo está incerto e nem sabemos muito bem quando é que temos dias de verdadeiro Verão, pelo menos aqui pelo norte. Das minhas memórias de infância o calor de Verão começava em Junho e mantinha-se  até Outubro, quando se iniciavam a escola, mas é verdade que o mês de Agosto, embora fosse quase o pleno do Verão, era, de facto, o último mês de praia. 
Esquizofrenices meteorológicas à parte, Agosto continua a ser o mês mais concorrido para férias, continuamos a esperar dias de calor, sol, praia e mar, por isso o mês começa com mais um desafio do "Dia 1 na Cozinha" e hoje temos uma sobremesa fresca em camadas
 
 


(As receitas para a camada de natas e de creme custarda vieram do blogue "Lemon and Vanilla")
Ingredientes:
1 pacote de gelatina de ananás
1 lata pequena de ananás em calda
Para a base:
100 gr. de bolacha torrada
2 colheres de sopa de manteiga
Para a camada de natas:
2 folhas de gelatina
200ml de natas´
100 gr. de queijo mascarpone
4 colheres de sopa de açúcar em pó
Para o custard:
100ml de natas
350 ml de leite gordo
2 gemas de ovo L
1 e 1/2 colher de sopa de Maizena
100 gr de açúcar
1 colher de chá de extrato de baunilha
2 folhas de gelatina
200 ml de natas

Preparação:
Comece por preparar a gelatina de ananás segundo as instruções da embalagem, mas usando apenas metade da quantidade de água indicada nas instruções e reserve até arrefecer.
Pique a bolacha com a manteiga, num processador de alimentos e leve ao forno, a 180º, até tostar ligieramente. preencha o fundo de um pirex com a mistura e calque bem.
Corte 2 rodelas a meio (ou mais, dependendo do tamanho do pirex) e coloque-as ao alto com o corte para baixo pousado nas bolachas.
Espalhe por cima das bolachas mais 2 rodelas de ananás cortadas em pedaços.
Por cima verta a gelatina e leve ao frio para solidificar
Prepare a camada de natas:
Demolhe as folhas de gelatina em água fria durante 5 minutos.
Aqueça as natas até quase levantar fervura, retire do lume, junte as folhas de gelatina bem espremidas e mexa até dissolverem.
Acrescente o mascarpone e o açúcar e bata até obter uma mistura cremosa.
Para o creme custard:
Bimby:
Coloque todos os ingredientes no copo e misture 30 segundos/vel. 4.
Programe 8 minutos/90º/vel. 2 e 1/2.
Verta para uma tigela e tape com pelicula aderente, que deve ficar mesmo juntinha ao creme, e deixe arrefecer.
Quando a gelatina tiver solidificado acrescente metade do creme de natas, de seguida uma camada de custarda (não usei todo) e, de seguida, a segunda camada de natas.
Distribua ananás cortado em pedaços no topo e polvilhe com mistura de bolacha que tenha sobrado.
Leve ao frio até refrescar bem e sirva.


 





LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...