28 de abril de 2010

Crepe com ananás e molho de chocolate


Um dia destes perdi-me de amores por um ananás dos Açores, com uma cor laranjinha linda, linda. 
Lembro-me da primeira vez que visitei os Açores, mais precisamente a ilha do Faial e a amiga, em casa de quem fiquei hospedada, comprou um ananás para a sobremesa que fez as minhas delicias, primeiro pelo aroma e depois pelo sabor bem distante dos abacaxis desenxabidos a que estava habituada. Mas para meu desconsolo este ananás saiu um pouco mais ácido do que estava à espera e aprecio, embora nada que uma calda de Vinho do Porto ou de Vinho da Madeira e açúcar não resolvesse. 
Mas eis que me ponho a olhar para o ananás e a pensar que um fruto tão bonito tem que se prestar a mais e melhores desempenhos. Então fiz o seguinte:

Parti o ananás em rodelas com cerca de 1 cm de espessura.
Retirei a casca a cada rodela.
Num tacho levei ao lume 1 chávena de açúcar, 1 chávena e meia de água e meia chávena de vinho do Porto.
Mexi um pouco para dissolver o açúcar  e quando levantou fervura deitei na calda o ananás e respectivas cascas. Reduzi para o mínimo e deixei em lume brando até o ananás estar cozido, ou seja, até espetar um garfo com facilidade.
Deixei arrefecer. Deitei fora as cascas e coloquei as rodelas num frasco de boca larga, devidamente esterilizado (lave o frasco na máquina de lavar ou enxague - frasco e tampa - com álcool e deixe secar com a boca virada para baixo sobre um pano de cozinha). Coe a calda e deite sobre a fruta.
Fica uma delicia, seja para servir simples, seja para outras utilizações não menos simples como esta:

Parta uma rodela de ananás em cubos e espalhe sobre metade de uma folha de crepe.
Regue com uma colher de sopa de calda de ananás.
Feche o crepe e cubra com molho de chocolate:
1 chávena de açúcar
1/2 chávena de água
30 gr. de chocolate 70% cacau em barra
1 colher de sobremesa de manteiga

Num tacho misture a água e o açúcar. Quando começar a ferver reduza para o mínimo e deixe ferver 6 minutos. Junte o chocolate partido em pedacinhos e mexa energicamente até derreter. Deixe ferver novamente. Junte a manteiga, mexa e desligue o fogão.  

Pode guardar este molho num frasquinho e ir utilizando sempre que lhe apetecer. Se o açúcar cristalizar, antes de utilizar aqueça o frasco em banho-maria.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...