27 de janeiro de 2012

Muffins de milho e tomilho e uma lição



"Dorie às Sextas" lançou o segundo desafio: Corniest Corn Muffins. A escolha desta receita não me deixou entusiasmada por aí além, mas depois de magicar um pouco comecei a tecer algumas alternativas que me pareciam bem mais apetecíveis e a meu gosto. Uma versão doce e uma versão salgada. Fiz as anotações à receita para a adaptar aos ingredientes escolhidos. Arrisquei mesmo algumas substituições e, sem preparar a bancada de trabalho, comecei a juntar os ingredientes nas taças, uma olhadela distraída à folha, quantidades trocadas entre bicarbonato e fermento, um gesto mecânico, 1 chávena de buttermilk para metade das farinhas e deu-se o desastre. Uma fornada inteira de muffins intragáveis para o lixo. As distrações acontecem-me com alguma frequência, mas com este final foi a primeira vez. Estive quase para desistir, não fosse a oportunidade, dias mais tarde, de me dedicar umas horas só à cozinha e aos cozinhados. Esqueci ingredientes alternativos, reduzi a receita a metade para minimizar possíveis prejuízos e organizei-me: na bancada livre fui colocando taças, ingredientes e medidas. Li e reli a receita antes de avançar com cada gesto. Muffins no forno. Bancada limpa e o cheirinho a invadir a casa. Missão cumprida, lição aprendida: não se cozinha sem organização. E outra: não vale desistir.

Quanto aos muffins, afinal foram uma boa surpresa. Fofinhos, húmidos e deliciosos. Embora a Dorie refira no livro que no dia seguinte já não serão tão bons, aconselhando a congelá-los ou a comê-los torrados com manteiga, a verdade é que no dia a seguir estavam igualmente fofos. Acondicionei-os numa caixa de plástico bem fechada e guardei no frigorífico. Mais dois dias e bastou aquecer cerca de 15 segundos em potência média para ter um muffin como que acabado de sair do forno. Que bom que nasceu o "Dorie às sextas"!


Ingredientes:
1 chávena de farinha de trigo (usei extra fina)
1 chávena de fubá (usei farinha de milho amarela)
6 colheres de sopa de açúcar
2 1/2 de colher de chá de fermento em pó
1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de sal
1 pitada de noz moscada (não usei)
1 chávena de buttermilk  (em alternativa: 1 chávena de leite + 1 colher de sopa de vinagre ou sumo de limão)
3 colheres de sopa de manteiga sem sal derretida e arrefecida
3 colheres de chá de óleo de milho
1 ovo L
1 gema de ovo L
1 chávena de milho (usei enlatado, bem escorrido e seco)
1 colher de sopa de folhinhas de tomilho ou alecrim (opcional)
Spray espiga para untar

Preparação:
Pré-aqueça o forno 180º e prepare forminhas para queques, untandos-as com manteiga e polvilhando com farinha ou untando com spray.
Se optar pelo buttermilk caseiro comece por deitar o leite morno numa taça de vidro e junte a colher de sopa de vinagre. Deixe descansar por 10 minutos.
Se utilizar ervas aromáticas pode misturá-las com o açúcar, esfregando com os dedos para que libertem o seu aroma.
Entretanto misture numa taça grande as farinhas, o açúcar, o fermento, o bicarbonato e o sal.
Numa tigela mais pequena misture o buttermilk, a manteiga, o óleo, o ovo e a gema e bata até obter uma mistura homogénea.
Verta a mistura de líquidos sobre a mistura de farinhas e, com a ajuda de uma espátula, envolva-os rapidamente, mas com suavidade.
Junte o milho e envolva.
Distribua pela forminhas e leve ao forno a cozer durante 15 a 18 minutos.
Faça o teste do palito e estando cozidos retire os muffins do forno e deixe arrefecer sobre uma grade durante 5 minutos antes de desenformar.

Notas:
- Fiz apenas meia receita, que rendeu 9 muffins, e para a qual usei apenas 1 ovo L.
- Utilizei folhinhas de tomilho-limão, mas confesso que não senti diferença no sabor. Talvez tivesse usado pouca quantidade.
- Ao contrário do que a Dorie indica, no dia seguinte os muffins estavam igualmente macios e húmidos.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...