3 de janeiro de 2013

Detox

Um desafio do Tapas na Língua fez-me pensar que o pequeno-almoço não tem sido muito privilegiado nesta cozinha, o que é uma grande injustiça que se faz à refeição mais importante do dia. Claro que os pequenos-almoços tendem a não variar muito por serem uma das primeiras rotinas do dia. Há horários a cumprir, trânsito a enfrentar, por isso convém que seja rápido e prático e, já agora, saboroso e nutritivo.

Acabando de atravessar uma época de Festas em que a gula faz muitos estragos optei durante alguns dias por começar logo pela manhã a desintoxicar o organismo. Desde que voltei a adoptar o kefir o meu pequeno-almoço tem sido uma composição de kefir, frutas, especiarias e mistura de cereais e/ou sementes. As quantidades são o q.b. para me sentir saciada até meio da manhã e senti melhorias enormes no meu SCI.


O kefir, quem o conhece, já sabe: alimenta-se de leite. No meu caso uso leite de vaca meio-gordo, que é o que  usa o resto da família. Num recipiente de louça, vidro ou plástico (metal NUNCA) coloco o kefir e cubro com cerca de 150 ml de leite. tapo com um pano poroso, para proteger do pó e guardo num armário da cozinha. No Inverno a fermentação é mais lenta e o resultado final assemelha-se a um iogurte liquido fraquinho. Pela manhã coo para uma taça usando um passador de rede plástico, que a seguir lavo em água corrente. Lavo também a taça onde o deixo a fermentar só em água corrente e seco com papel de cozinha. Volta a flor do kefir para a taça e reinicio o processo de alimentação e fermentação. O kefir pode beber-se ou juntar-se-lhe frutas e fazer um batido ou fazer assim:




Na véspera cortei uma fatia de abacaxi e parti em pedaços pequenos, incluindo o meio. Coloquei na taça que uso para o meu pequeno-almoço e polvilhei-o com gengibre e canela em pó e juntei 2 cravinhos. Misturei e levei ao microondas durante 2 minutos na potência máxima (se a fatia for grossa pode ir até aos 3 minutos). Reservei até ao dia seguinte.
Pela manhã, retiro os cravinhos do ananás, coo o kefir para a taça onde está o ananás e junto à mistura duas colheres de sobremesa de mistura de cereais tostados (cevada, quinoa e aveia, a que acrescentei alguns mirtilhos desidratados) ou uma colher de sobremesa destes cereais e outra de sementes tostadas (linhaça, abóbora, girassol, sésamo e papoila).





O abacaxi é diurético e desintoxicante, especialmente aquela parte do meio que costumamos descartar. Costumo variar as frutas de acordo com o que há na fruteira e a canela é quase uma presença constante, mas é por vezes substituída ou acompanhada de outros aromas:

Maçã + canela
Banana + canela + noz moscada
Ameixa + canela
Ameixa + baunilha
Pêra + erva doce ou canela
Morangos + baunilha
Pêssego + Cardamomo

Pode sempre usar a fruta fresca. Eu gosto delas cozinhadas assim, a seco, no microondas, ficam como desidratadas, mas cheias de sabor e é prático, pela manhã a fruta já está pronta a ser servida. Como estamos no Inverno e a mistura é fria, mesmo quando á temperatura ambiente, acompanho com um chá quente para me sentir mais aconchegada e começo logo pela manhã a ingerir o meu 1,5 lt de líquidos.

E vocês, qual o vosso pequeno-almoço favorito?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...