22 de janeiro de 2015

Do velho se faz novo



É tradição nas casas portuguesas, depois da consoada e jantar de Ano Novo, aproveitar as sobras do bacalhau cozido para fazer a chamada "roupa velha" ou "farrapo velho". Não obstante a tradição, a verdade é que este aproveitamento pode ser feito durante todo o ano e até com sobras de bacalhau assado (e fica igualmente delicioso).
Embora esta tradição se tenha tornado incontornável lá em casa, nem sempre gostei deste prato. Só quando o D. o começou a cozinhar, com o seu toque ligeiro de cominhos, é que comecei a apreciá-lo e quase todos os anos uma das primeiras marmitas do ano novo é feita desta tradição. Este ano o pouco que sobrou embrulhei numa folha de crepe. As boas tradições são mesmo assim: têm tanto de velho como de novo.



Ingredientes:
1 folha de crepe por pessoa (receita aqui e aqui)
Sobras de bacalhau, batatas e couves cozidas
2 ou 3 dentes de alho (consoante o gosto e a quantidade de sobras)
1 pitada de cominhos (opcional)
Sal q.b.
Azeite q.b.

Preparação:
Corte as batatas em cubos, lasque o bacalhau, depois de limpo de espinhas e de peles (estas pode deixar ficar se gostar) e corte a couve em pedaços generoso. Reserve.
Num tacho largo deite um fundo de azeite e o alho picado, refogue o alho até começar a lourar, mas sem queimar.
Junte as batatas e a couve, envolva e só no fim o bacalhau. Vá mexendo os ingredientes com a ajuda de uma colher de pau, até estarem ligados  (mas não em papa).
Rectifique os temperos e, se gostar, junte uma pitada de cominhos.
Coloque uma colherada de farrapo velho no centro da folhe de crepe e feche. Sirva com salada a gosto.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...