18 de abril de 2012

Coelho assado com arroz de carqueja



"O Bolo da Tia Rosa" fez um ano de vida e convidou-nos a participar na festa fazendo um prato com um dos seus ingredientes preferidos: arroz. Achei graça à escolha do tema para a festa. O arroz é uma constante das nossas mesas e é tantas vezes preterido por ser, a maioria das vezes, um mero acompanhamento e nem sempre em exclusividade: arroz e salada, arroz e batata... Faz-lhe agora justiça a Mané, fazendo-o dele o rei da festa.

Arroz foi possivelmente a primeira coisa que aprendi a fazer na cozinha. Com a minha mãe, que o fazia de modo igual à minha avó. Usando sempre a mesma chávena como medida e de modo tão instintivo que quase já não se lhe poderia chamar de receita. Era apenas um modo de fazer e desse mesmo modo aprendi a fazer um arroz sequinhos bem a gosto lá de casa. Quando mudei de casa e, consequentemente, de fogão, tachos e utensílios, levei algum tempo a voltar a acertar com o ponto do arroz. Até levei algum tempo a encontrar a minha "chávena" de medida e a minha colher-de-pau. Fui evoluindo nos cozinhados e na confecção do arroz também, juntando-lhe outros ingredientes, outros caldos (como este de hoje), outros temperos, servindo-o como acompanhamento ou como prato principal. Poderia até servi-lo como sobremesa, mas ainda não acertei com "a" receita.



A carqueja é uma erva do monte, com propriedades medicinais e cujas folhas (não a flor) são muito utilizadas para temperar caça e conferir algum sabor de caça às espécies domésticas.
O tradicional arroz de carqueja é cozinhado com frango e o seu sangue e em algumas variações com carne de porco e coelho. Em qualquer dos casos a água do cozinhado é substituída por uma infusão de carqueja que deve descansar umas horas antes de ser utilizada. Eu preferi assar o coelho, usando a infusão para manter o molho do assado e para cozer o arroz que o acompanhou.

Ingredientes:
O coelho
1 coelho
2 dentes de alho
1 colher de chá de pimentão doce
Tomilho fresco q.b. - apenas as folhinhas
Azeite q.b.
Sal q.b.
1 colher de sobremesa de vinagre balsâmico
1 folha de louro
1 dl de vinho branco
1 dl de cerveja
1 cebola grande
1 cenoura
Batatas

O arroz:
1 litro de água
Carqueja seca
1/2 cebola
1 chávena de arroz
Sal. q.b.

Preparação:
O coelho:
De véspera triture no almofariz os dentes de alho esmagados juntamente com as folhinhas de tomilho, o pimentão, sal, azeite e o vinagre balsâmico até formar uma pasta com a qual vai barrar todo o coelho. Coloque-o num recipiente, junte a folha de louro e o vinho, tape e guarde no figorifico. No dia seguinte, pela manhã, volte o coelho, tape e guarde novamente até á hora de cozinhar. Também pela manhã ferva a água para o arroz, junte a carqueja e deixe ferver durante 5 minutos. Reserve a infusão, sem retirar a carqueja.
Pré-aqueça o forno a 200º.
Corte a cebola e a cenoura em rodelas e espalhe no fundo de uma assadeira. Pouse o coelho sobre a cama de legumes e regue com a própria marinada e a cerveja. Distribua as batatas descascadas e cortadas em gomos à volta do coelho leve a assar.
Vá regando as batatas e o coelho com o molho do assado acrescentando infusão de carqueja sempre que necessário.

Entretanto prepare o arroz:
Faça um refogado com a cebola picada e o azeite. Refresque com um pouco de infusão de carqueja e deixe fervilhar até quase secar o liquido.
Junte 2 chávenas de infusão e tempere de sal.
Deixe levantar fervura e acrescente o arroz. Mexa com a colher-de-pau, tape o tacho e deixe ferver novamente. Reduza para lume médio até se formarem "buracos" entre os bagos de arroz e reduza para o mínimo até o arroz cozer.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...