domingo, 31 de Julho de 2011

Granizado de 3 frutos

A manhã nasceu coberta de um manto fino de nevoeiro, mas a atmosfera está leve e calma. Saio para a rua e deixo-me ir pelo passadiço, passos cadenciados a marcar o ritmo ao som de Jack Johnson . O cheiro a maresia é envolvente e relaxante. São dias de celebração. O Figo Lampo faz 3 anos e 3 hão-de ser os ingredientes de um brinde fresco numa tarde de verão.



Ingredientes:
2 pêssegos
4 ameixas vermelhas
12 morangos
Açúcar a gosto
Limão
folhas de hortelã



Preparação:
Tradicional:
Descasque e descaroce os pêssegos e usando o liquidificador reduza-os a sumo, coe, adoce a gosto e verta para um recipiente baixo e com tampa.
Leve ao congelador.
Faça o mesmo com as ameixas e morangos.
A cada hora retire os recipientes do congelador e com um garfo quebre o gelo que se vai formando, sem misturar. A intenção não é fazer um gelado, mas criar cristais de gelo.
Molhe o bordo de 2 taças ou copos de pé alto com sumo de limão e mergulhe-os numa taça com açúcar.
Distribua os granizados pelos copos, começando pelo de pêssego, seguindo-se o de ameixa e terminando com o morango.
Enfeite com folhinhas de hortelã e brinde!

Bimby:
No copo coloque os pêssegos descascados e descaroçados  e triture alguns segundos na velocidade 9.
Adoce, volte a misturar e coe se necessário.
Verta o preparado para cuvetes de gelo.
Faça o mesmo com as ameixas.
Lave e retire o pé aos morangos e congele mesmo assim.
Coloque os cubos congelados de pêssego no copo e triture na velocidade 5, durante alguns segundos até aparentar gelo picado. Reserve.
Faça o mesmo com o sumo de ameixa e finalmente com os morangos.
Sirva como acima indicado.

sexta-feira, 29 de Julho de 2011

Sangria de Cerveja Chocolate



Então num fim de Sábado bem passado, com preguiça mais que suficiente para não querer cozinhar optamos por dar um salto a uma das nossas churrasqueiras preferidas e comprar a já tão habitual costelinha. Em casa foi só acrescentar uma salada e prepara umas entradas leves e acompanhar com bebidas a gosto de cada um. Foi neste momento em que abri o frigorífico e vi uma cerveja preta e pensei: "hummm, até que ía bem com este jantar!". Lá fui feliz e contente para a mesa, abro a cerveja e de repente alguém lê o rótulo: "chocolate"?????. Cerveja com sabor a chocolate??? Pois era. Cerveja Preta Chocolate. Simplesmente não tínhamos reparado no rótulo quando a compramos.



Ora bem, eu até sou aventureira a experimentar novidades "gastronómicas", mas no campo das bebidas não sou muito adepta daquelas que querem saber a outras coisas que não elas mesmas. Esta minha aversão começou com as àguas com sabores de frutos. E com a cerveja foi a mesma coisa. Esperava encontrar um ligeiro aroma e sabor a chocolate a confundir-se com a cerveja, mas o chocolate era a nota dominante no cheiro e no sabor. Fiquei desiludida. Queria uma cerveja e não chocolate. Desilusões à parte e convicta que não iria deitar fora a cerveja ocorreram-me logo algumas possibilidades para a sua utilização. Uma foi esta sangria, outra o pão de cerveja e já agora, porque não, um bolo de cerveja.

Bom, mas para já fica a sangria. Chocolate vai bem com fruta, com qualquer fruta, por isso atrevam-se (frutos silvestres, por exemplo). Pêssegos e morangos era o que tinha em casa e que imaginei casarem bem com este sabor, atenuado com a seven up.

Ingredientes:
1 cerveja preta "chocolate" (da Sagres)
Seven - Up (ou xarope de açúcar)
1 pêssego
Morangos
1 pau de canela
Açúcar amarelo

Preparação:
Numa jarra deite a cerveja, 1 copo de seven up, açúcar a gosto, o pau de canela, o pêssego e os morangos partidos em cubos pequenos.
Leve ao frigorífico até á hora de servir.

quarta-feira, 27 de Julho de 2011

Mini gelado de melancia



As temperaturas altas andam por aí, embora aqui no norte bem temperadas com uma nortada que teima em não nos largar, mas Verão é Verão e um gelado sabe sempre muito bem. Picolés, popsicles ou gelados, venham eles para nos refrescar.

Ingredientes (faz 4 mini):
1 fatia de melancia
Açúcar a gosto




Preparação:
Retire a casca e as sementes à melancia.
Corte em cubos e coloque-a no copo do liquidificador.
Junte o açúcar e reduza a sumo (na bimby use a velocidade 9).
Distribua por forminhas de gelado, cuvetes de gelo ou por copos de shot.
Leve ao congelador e ao fim de uma hora introduza um pauzinho de gelado em cada um (usei 2 palitos, mas atenção às crianças para que não se magoem).

segunda-feira, 25 de Julho de 2011

Potinhos de Bacalhau


O bacalhau é mesmo um grande amigo da cozinha. Desde entradas a saladas, de pratos simples a mais pretensiosos não há nada que lhe fique mal e tem ainda a vantagem de poder ser reaproveitado sempre com grande sucesso. Foi o que aconteceu com um bacalhau assado com puré de batata que além de um excelente almoço, ainda fez a entrada do almoço seguinte. Ficou uma delicia 

Ingredientes:
Puré de batata
1 posta de bacalhau assado
Espinafres
Molho Béchamel:
1,5 dl de leite
1 colher de chá de manteiga
2 colheres de chá cheias de farinha




Preparação:
Comece por preparar o molho:
Tradicional:
Ferva o leite e reserve.
Faça um roux com a manteiga e a farinha: leve a manteiga a derreter em lume brando e junte a farinha, mexendo sempre até estar integralmente incorporada.
Junte um pouco de leite, mexendo sempre até ser absorvido pelo roux. Mais um pouco e mais um pouco, sempre da mesma maneira até ter usado desta forma cerca de metade da quantidade do leite.
Junte o restante leite e mexa em lume brando até engrossar.
Se encaroçar passe pela varinha mágica.
Bimby:
Deite todos os ingredientes no copo e programe: 90º/6 minutos/velocidade 3.
Reserve.

Continuando:
Desfaça o bacalhau em lascas, limpando-o de peles e espinhas.
Coza os espinafres em água e sal e escorra. Liberte-os de toda a água que conseguir.
Misture o bacalhau e os espinafres no molho e distribua-os por ramequins.
Coloque o puré num saco de pasteleiro e cubra a mistura de bacalhau.
Leve ao forno só até dourar (utilizei o micro ondas).

segunda-feira, 18 de Julho de 2011

Galinha assada com laranja e mostarda e batatas suecas



A galinha gorda, caseira, pica-no-chão, esteve para sair em fato de cabidela, mas não o quis o fim-de-semana preguiçoso e uma vez que a galinha já estava à espera de ser a estrela do almoço acabei por fazer um simples, mas sempre saboroso, assado.
Achei que este assado pedia um acompanhamento mais bonito, por isso, além das batatas tradicionais para os mais dados ao tradicional e menos à novidade, preparei batatas colmeia ou batatas suecas que tinha visto no "As nossas cozinhas - entre o pecado da gula e as regras da boa alimentação" da Fa e que não me canso de espreitar com as suas propostas saudáveis e saborosas e no já bem conhecido "Elvira`s Bristot".


 Ingredientes:
A galinha:
1 galinha caseira
1 colher de sobremesa de mostarda
Sumo e raspa de uma laranja
4 dentes de alho + 1 cabeça inteira
Salsa q.b.
Vinho branco q.b.
1 cebola
Azeite q.b.
Sal q.b.
As batatas:
Batatas q.b.
Ervas aromáticas a gosto (usei poejos e tomilho)
1 dente de alho pequeno por cada batata
Azeite q.b.
Sal q.b.

Preparação:
A galinha:
Limpe a galinha e coloque-a num alguidar.
Num almofariz faça uma pasta com os 5 dentes de alho, sal, raspa de laranja e mostarda.
Acrescente o sumo de laranja e envolva.
Barre a galinha com esta mistura.
Acrescente o vinho ao alguidar e deixe marinar de um dia para o outro, voltando a galinha pelo menos uma vez para absorver os temperos por igual.
No dia corte a cabeça de alho no sentido longitudinal e coloque a metade inferior dentro da galinha.
Forre um tabuleiro de ir ao forno com cebola cortada em gomos ou rodelas e sobre ela pouse a galinha. Rectifique o sal e regue com azeite e a marinada.



As batatas:
Lave bem a batata, mantendo a casca.
Lamine finamente os dentes de alho e separe as folhinhas dos poejos e do tomilho. Reserve.
Uma a uma, pouse as batatas na concavidade de uma colher e com uma faca bem afiada corte fatias finas. O facto de a batata estar pousada na colher vai impedir que as fatias se separem, formando como que um livro (assim muito bem dito pela Fa).
Entre cada fatia das batatas coloque laminas de alho e as ervas.
Disponha-os no tabuleiro em redor da galinha e leve tudo ao forno a 200º.
Quando a galinha tostar diminua a temperatura para 190º e deixe assar, voltando-a a meio tempo e regando com o molho do assado.

sexta-feira, 15 de Julho de 2011

Taça de morangos e iogurte e uma promessa de fim-de-semana solarengo

Os morangos começam a escassear nas bancas. Vão ficando os últimos, porventura bem doces, que vou aproveitando para servir mais umas delicias. Não me posso esquecer de fazer uma última dose de compota para poder saborear o Verão durante o Inverno.

Ingredientes (para 2 taças individuais):
1 iogurte grego
80 gr. de creme de pasteleiro
Morangos q.b.
Açúcar a gosto
2 colheres de chá de gelatina em pó


Preparação:
Reserve um morango por cada taça e corte os restantes em pedaços pequenos, coloque-os numa taça e polvi-lhe com açúcar ou adoçante. Reserve.
Misture o iogurte e o creme de pasteleiro até obter uma mistura homogénea.
Deite a gelatina numa taça e salpique com água. Deixe de molho uns minutos e aqueça a água (pode usar o micro-ondas mas sem deixar ferver) mexendo até dissolver a gelatina. Junte-a ao preparado anterior e envolva bem.
Distribua os morangos reservados pelas tacinhas. Encha-as com o creme de pasteleiro e iogurte e leve ao frio até solidificar. Se tiver pouco tempo leve ao congelador para acelerar o processo.
Sobraram ingredientes? Então amanhã tem um docinho para a marmita.

quarta-feira, 13 de Julho de 2011

Dias de descanso

A minha primeira visita aos Açores, há uns anos atrás, deixou em mim um desejo de regresso que não mais me abandonou. Não sei se foi o azul profundo do mar, se foi o horizonte sem fim, se foram as paisagens ou a simpatia das gentes ou se foi o sentir de um abrandar das horas como nunca havia sentido em lado nenhum.
Ficou também a certeza de que haveria de conhecer as nove ilhas do arquipélago, mas para já só levo quatro na conta: Faial, Pico, S. Jorge e a Terceira, que recebeu este ano um "bis". Foram 7 dias de descanso absoluto que me trouxeram rejuvenescida.
Podia tentar descrever tudo o que vi, senti e saboreei, mas as palavras não fariam a devida justiça. Ficam a aqui as imagens para lembrança e partilha e um conselho: não há como ir e...

Abrir a janela e encarar o nascer do sol. Ver as nuvens passarem, deixando o céu azul espreitar numa promessa de que hoje também teremos sol, mesmo que agora esteja a chuviscar.




Sair para a rua e abraçar a temperatura morna. Percorrer as estradas e parar em todos os miradouros, faróis, pontas, piscinas e tudo o mais que aquela terra tem para nos dar. Deixar perder o olhar pelos campos limpos e bem delimitados onde pasta o gado à vontade. Às tantas nem se sabe se é o mar que nos rodeia se somos nós que entramos pelo mar dentro.





 Passear sem pressas pelas ruas vazias ao entardecer. Admirar o mercado a abarrotar de peixe fresco. Falar com as pessoas que parece que nos conhecem de há muito tempo e têm sempre tempo para um dedo de conversa simpática.



Atravessar a ilha e descer às suas entranhas. Senti-la respirar.



 Sentar à mesa (ou não fosse este um blogue de comidas) e deliciarmo-nos com as suas especialidades: os peixes de nomes estranhos - o boca negra, o mero, o imperador, o lírio e tantos outros - as alcatras, as lapas, o queijo, o ananás (ai o ananás!)


Acabar o dia com a certeza que o raio de sol que trespassa as nuvens cinzentas há-de aquecer o dia seguinte.


E assim regresso a este espaço! Depois das férias os primeiros dias de trabalho são sempre uma tal azáfama, que quase desejo mais uns dias de férias (bom...desejo mesmo, que dias de férias nunca são poucos). Vou-me entretendo no intervalo de almoço a espreitar os vossos blogues e a ultimar este post que urge em ser publicado. Precisava de um dia calmo para conseguir dedicar-me a ele e hoje foi esse dia. Para quem esteja de férias que as gozem merecidamente, para quem esteja a trabalhar que tenham um bom dia de trabalho. Até bem mais breve!

sexta-feira, 1 de Julho de 2011

Trifle de Morango


Tenho um carinho especial por este tipo de sobremesas. Com meia dúzia de ingredientes ou menos fazem um sucesso em qualquer mesa e são do agrado de todos, basta usarem aquele ingrediente que sabem que vai satisfazer aquele gosto especial. E, claro, óptimas para um improviso de última hora.

Ingredientes:
Bolo de chocolate q.b. ( a sua receita preferida)
100 ml de Natas
1 iogurte natural
Morangos
Vinho do Porto
Molho de morangos:
150 gr. de morangos
2 colheres de sopa de açúcar

Preparação:
Prepare o molho de morangos:
Tradicional:
Coloque 150 gr. de morangos num tacho, polvilhe com o açúcar e triture com a varinha mágica.

Aqueça em lume brando até fervilhar.
Retire do lume e reserve.
Bimby:
Coloque os morangos e o açúcar no copo e triture na velocidade 9 por uns segundos.
Programe de seguida: 5 minutos/90º/velocidade 3.


Prepare as taças:
Lave os morangos e retire-lhes o pedúnculo. Parta-os em pedaços pequenos e reserve-os numa taça, polvilhados de açúcar e vinho do Porto.
Bata as natas até ficarem consistentes, mas não muito duras e misture-as com o iogurte.
Parta o bolo em pedaços, com as mãos, e distribua pelas taças.
Em cada taça deite, sobre o bolo, uma cama de morangos macerados e cubra-os com uma camada de creme de nata. Deite uma colher de sopa de molho de morango.
Sobreponha mais uma camada de morangos e termine com uma de nata.
Deite mais uma colher de sopa de molho de morango em cada taça e com um garfo misture-o delicadamente com a nata.
Sirva bem fresco.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...