13 de julho de 2011

Dias de descanso

A minha primeira visita aos Açores, há uns anos atrás, deixou em mim um desejo de regresso que não mais me abandonou. Não sei se foi o azul profundo do mar, se foi o horizonte sem fim, se foram as paisagens ou a simpatia das gentes ou se foi o sentir de um abrandar das horas como nunca havia sentido em lado nenhum.
Ficou também a certeza de que haveria de conhecer as nove ilhas do arquipélago, mas para já só levo quatro na conta: Faial, Pico, S. Jorge e a Terceira, que recebeu este ano um "bis". Foram 7 dias de descanso absoluto que me trouxeram rejuvenescida.
Podia tentar descrever tudo o que vi, senti e saboreei, mas as palavras não fariam a devida justiça. Ficam a aqui as imagens para lembrança e partilha e um conselho: não há como ir e...

Abrir a janela e encarar o nascer do sol. Ver as nuvens passarem, deixando o céu azul espreitar numa promessa de que hoje também teremos sol, mesmo que agora esteja a chuviscar.




Sair para a rua e abraçar a temperatura morna. Percorrer as estradas e parar em todos os miradouros, faróis, pontas, piscinas e tudo o mais que aquela terra tem para nos dar. Deixar perder o olhar pelos campos limpos e bem delimitados onde pasta o gado à vontade. Às tantas nem se sabe se é o mar que nos rodeia se somos nós que entramos pelo mar dentro.





 Passear sem pressas pelas ruas vazias ao entardecer. Admirar o mercado a abarrotar de peixe fresco. Falar com as pessoas que parece que nos conhecem de há muito tempo e têm sempre tempo para um dedo de conversa simpática.



Atravessar a ilha e descer às suas entranhas. Senti-la respirar.



 Sentar à mesa (ou não fosse este um blogue de comidas) e deliciarmo-nos com as suas especialidades: os peixes de nomes estranhos - o boca negra, o mero, o imperador, o lírio e tantos outros - as alcatras, as lapas, o queijo, o ananás (ai o ananás!)


Acabar o dia com a certeza que o raio de sol que trespassa as nuvens cinzentas há-de aquecer o dia seguinte.


E assim regresso a este espaço! Depois das férias os primeiros dias de trabalho são sempre uma tal azáfama, que quase desejo mais uns dias de férias (bom...desejo mesmo, que dias de férias nunca são poucos). Vou-me entretendo no intervalo de almoço a espreitar os vossos blogues e a ultimar este post que urge em ser publicado. Precisava de um dia calmo para conseguir dedicar-me a ele e hoje foi esse dia. Para quem esteja de férias que as gozem merecidamente, para quem esteja a trabalhar que tenham um bom dia de trabalho. Até bem mais breve!

11 comentários:

Susana disse...

É isso tudo e muito mais... não há palavras para descrever esse paraíso! Eu sou suspeita porque moro na linda Ilha Terceira, mas gosto muito da minha ilha tanto que por vezes nem encontro palavras para a descrever. Gostei de saber que gostás-te muito dos Açores, pena não teres dito nada porque encontravama-nos para tomar um cafézinho e comer uma bela de uma Dona Amélia! Fica para apróxima.

Beijinhos e bom trabalho, porque as férias acabaram!

Luísa Alexandra disse...

A última vez que lá fui foi à uns dois anos. Adorei.

Felismina disse...

Nunca foi mas dizem que é lindissimo, e as tuas fotos mostram bem essa beleza...

Ilídia disse...

Que surpresa abrir este blogue e ver a minha ilha tão bem fotografada! Moro entre a Praia e o Porto Martins, por isso sinto-me honrada com este post. Apesar de, por vezes, a insularidade nos limitar, gosto muito de morar aqui. Quanto mais saio, mais gosto de voltar a casa. Parabéns pelo blogue, que já sigo há algum tempo, apesar de nunca ter comentado. Um beijinho do Cabo da Praia.

Formiguinha disse...

Adoraria lá ir e à Madeira também.

Depois destas fotos e destas frases que tão bem mostram o que sentiste ficou a vontade ainda maior de lá ir.:)

Bom trabalho!
Beijinhos da Formiguinha

saboracasa disse...

Gostei do texto senti-me ligada e como se por lá tivesse passado, muito lindo
Foi um recarregar de baterias :) bom início de trabalho

Sofia.Lopez disse...

As fotos estão lindas, obrigada por trazeres um pouco dos Açores até nós :) Gostava muito de conhecer os Açores...pode ser que um dia conheça essas ilhas lindas!
Beijinhos e bom regresso ao trabalho :)

Picarota disse...

É tão bom saber que as pessoas continuam a vir às nossas ilhas e a gostar tanto que voltam. É uma sensação de orgulho que não dá para explicar. Beijinhos de uma Picarota "emigrada" em S. Miguel

Carla disse...

Minhas queridas amigas,
Para quem não conhece só posso dizer: vão! Para quem já conhece:voltem! Nunca é demais revisitar aquelas paisagens e ainda por cima come-se muito bem e os açorianos são do mais caloroso e simpático que há, fazem-nos mesmo sentir em casa.

Às meninas açorianas:
Não se cansem de divulgar esse belíssimo património. Acredito mesmo que, apesar da insularidade, é um privilégio viver nos Açores.
Beijinhos

Susana,
Ficará para a próxima o cafézinho, até porque vou voltar de certeza. Quem sabe se mesmo para o ano.
Beijinhos grandes

Receitas ao Desafio disse...

Olá Carla. Como terceirense que sou, em particular, e açoriana em geral, venho agradecer-te a divulgação calorosa que fizeste das nossas ilhas. De facto, é um cantinho do céu. Quando vou ao continente português, e vou mais mais do que uma vez por ano porque o meu marido é do norte e vamos visitar a família, sinto logo saudades do meu cantinho, das nossas águas e da nossa verdura inigualável. Obrigada por teres feito deste post um postal magnífico destes bocadinhos de Portugal.
Um beijinho.
Volta sempre.
Quando cá vieres terei muito gosto em conhecer-te.
Patrícia

Carla disse...

Patricia,
Voltarei sim. Os Açores são o meu destino priveligiado para um verdadeiro descanso.
Beijinhos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...