7 de janeiro de 2014

Giveaway “I Love Marmita” - as participações



Poucas, mas boas foram as participações neste Giveaway. O resultado final promete: depois destas sugestões ainda têm duvidas de que a mamita é a melhor solução? Todas as receitas são simples, saborosas e um alivio para a carteira e quase aposto que não conseguem comer assim no restaurante do lado.

E aproveita para fazer um desabafo: não me levem a mal os senhores dos restaurantes, que todos temos que viver e sobreviver, com crise ou sem ela e até eu dispenso, por vezes, a marmita e lá vou ao restaurante/snack/café/shopping , mas a verdade é que, crises à parte, se tivessem um bocadinho mais de consideração pela comida que confeccionam e pelos vossos clientes, talvez a marmita não estivesse a ganhar tantos adeptos. Digam-me lá se fica assim tão caro incluir uma salada no prato do dia, em vez de 2 colheradas familiares de arroz, batatas fritas a transbordar e carne suficiente para duas refeições? Claro que se considerarmos a quantidade de comida no prato a refeição nem fica cara, mas se eu deixar ficar metade no prato e sair insatisfeita …. bom, afinal fica muito caro.

Regressando ás nossas marmitas, segue-se um desfile de refeições ao alcance de todos, mesmo de quem não tenha muito jeito ou tempo para cozinhar. Por coincidência as sugestões de refeições apresentadas têm por base a massa ou o arroz, todas elas podem ser comidas frias ou quentes e permitem todas as variações possíveis ao nosso gosto, com ingredientes frescos ou de conserva e todas elas significa uma grande poupança no orçamento familiar, o que é também um ponto a ter atenção quando optamos por marmitar.


***

A Telita do blogue “Telita na Cozinha”, abriu as participações com uma marmita tão simples, quanto deliciosa: um esparguete ao alhinho com espinafres picantes,  e ainda nos deixou umas dicas bem xpto para quem gosta de aquecer a marmita: diz ela que sendo “marmiteira pontual, principalmente, porque no meu local de trabalho não tenho (perto) onde aquecer a comida. Ainda assim, comprei uma marmita USB que aquece a comida (tipo banho-maria) ligada ao computador ou ligada à corrente. (Há quem use outras soluções: colocar a caixinha em cima da máquina de café e há quem tenha comprado uma escalfeta para deixar a comida a aquecer até à hora de refeição!)” 

***





De seguida a Mariana, do blogue “Receitas para a Felicidade” trouxe mais uma marmita simples e bem nutritiva, uma das que faz para o filho e que tem como principal ingrediente o Amor de mãe. Tem muita sorte o filho da mariana, porque quando se cozinha com Amor, todas as refeições são maravilhosa.





***
Por e-mail, chega-nos a sugestão da Maria do Carmo, que usa um truque bem conhecido de todas nós: na hora de organizar e limpar o frigorifico o que é que fazemos? Pratos deliciosos com todas as sobras que encontramos. A Maria do Carmo juta-lhes uma massa cozida e  “voilá” sai uma marmita bem colorida.




Ingredientes:
Sobras de frango assado
1 lata de cogumelos
1 cenoura
1 cebola pequena
1/2 pimento encarnado
ervilhas congeladas (utilizei cerca de 1/3 de pacote de ervilhas congeladas)
1 lata de milho
sal, pimenta e oregãos q.b.
Modo de Preparação:
1 -Lavar muito bem todos os vegetais . Cortar a cebola, a cenoura, e o pimento em cubinhos pequenos. Desfiar as sobras de frango e retirar qualquer pele que ainda esteja por limpar.
2 - Cozer a massa em água fervente e abundante. Para cozer bem massa é muito importante fazê-lo em bastante água e, depois de cozida e escorrida juntar um fiozinho de azeite.
3 - Fazer um refogado com o azeite e com a cebola até esta ficar lourinha. Adicionar o frango desfiado e os legumes já cortados, envolvendo tudo muito bem.
3 -Adicionar o milho já escorrido e as ervilhas descongeladas. Para as descongelar basta passá-las por água corrente.
4 -Envolver tudo muito bem e temperar de sal, pimenta e oregãos, tendo em conta que o frango assado já tem algum sal.
5 - Servir e saborear!


***
Depois chega a Tânia, do blogue "Páginas de uma Lua - O Diário de uma transplantada renal", que conjuga o verbo “marmitar” e o resulta é: poupar.
Pois é, é que isto de marmitar tem muitas vantagens e a Tânia chama bem a atenção para elas: poupamos o preço da senha da cantina, para quem tenha cantina á disposição ou o preço da refeição diária no café/restaurante, aproveitamos a comidinha lá de casa que é tão boa e sabemos exactamente o que estamos a comer: “quem não gosta de almoçar aquela sopa deliciosa que sabemos bem o que tem dentro? Ou uma bela salada com todos aqueles ingredientes que só nós sabemos o que são e como foram tratados? Ou mesmo quando se leva as sobras do jantar da véspera… hmmm sabem vocês o bom que fica uma bela feijoada ou carne assada no dia a seguir?” Nada de preguiça, toca a marmitar. e já agora, a Tânia aproveita para mostrar a sua nova marmita e dar um sugestão: antes de servir o jantar, põe logo de lado a dose para a marmita e deixa arrefecer antes de se selar e levar ao frigorifico, embora não seja uma regra absoluta. Nos dias de Inverno até coloca logo na mala e no dia seguinte é só “pegar e andar”.


***





A Ana do blogue, “De Volta à Cozinha”  não tem marmitado, por não estar a trabalhar, mas tem saudades e, por isso,  só aconselha a marmita: pela poupança, pelo sossego no momento da refeição (muito importante, diga-se) e pelo convívio que se proporcionava entre os colegas e apresenta-nos uma sugestão deliciosa: noodles e marisco na wook - digam lá se comem assim no restaurante da esquina?





***

E finalmente, de uma cozinha muito colorida, chega a Miss B, do blogue “Arco-iris na Cozinha” com uma deliciosa salada fria de massa. Embora goste mais de saladas frias de arroz, esta marmita fez tanto sucesso que teve que publicar a receita. Com aproveitamentos e ingredientes bem simples sai uma marmita saciante.









Obrigada pelas vossas maravilhosas sugestões. Amanhã saberemos quem vai receber um exemplar do “I Love Marmita”!
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...