17 de julho de 2017

Polenta de pequeno almoço

 
 
Confesso que me admirei com o ingrediente que a Marta escolheu para o desafio deste mês: o milho. É que quando penso em milho vem-me logo á ideia a controversa dos transgénicos e por isso não é um ingrediente que use muito o ano todo. Normalmente fica reservado para as saladas de Verão e uso-o sobretudo sob a forma de congelado ou enlatado, isto se não falar da famosa Maizena, que mais não é que amido de milho.
Porque o tema surgiu acabei por refletir na injustiça que lhe tenho feito. Afinal o milho está enraizado na nossa cultura popular. Os campos de milho abundam e sempre abundaram muito antes ainda da tal polémica e com ele se faz a tão famosa e deliciosa broa de milho, de que me ainda lembro de as ver enormes sobre o balcão da mercearia e a ser vendida pedaço a pedaço, com uma côdea bem forte que eu adorava. Nas Beiras adoça as mesas com as papas de carolo e além de alimentar as mesas, alimenta as tradições com as desfolhadas que ainda se fazem pelas eiras e quinteiros do nosso Portugal rural. E até direito teve a ser eternizado numa canção, pela voz da poderosa Simone de Oliveira, que pelo do pouco que me lembro também teve o seu quê de polémico.
Bom, justiça feita ao nosso milho, aproveitei para alargar o meu horizonte gastronómico e escolhi a farinha de milho com ingrediente para fazer uma polenta cremosa de pequeno-almoço.
É uma receita fácil, mas demorada porque a farinha de milho requer tempo para ser hidratada e cozinhar, mas valeu a pena e tal como as papas de aveia ou de trigo sarraceno ou de millet permitem uma variedade considerável de variações. 


(Fonte: Heartbeet Kitchen)
Ingredientes:
1/2 chávena de farinha de milho (da mais grossa)
2 chávenas de leite de amêndoa (+ 1/3 de chávena)
1 pitada de sal
1 pitada de canela (opcional)
1 colher de chá de macca
2 colheres de chá de mel
Mirtilos a gosto
Iogurte natural
Topings a gosto (granola, frutos secos, sementes) - opcional

Preparação:
Comece por colocar os mirtilos num tachinho com 1 colher de chá de mel e leve a lume médio/brando, mexendo de vez em quando até os mirtilos se começarem a desfazer ligeiramente. Reserve.
Misture muito bem a farinha com a canela e a macca (o pó de macca é muito fininho e cria grumos com muita facilidade).
Num tacho junte as 2 chávenas de a bebida de amêndoa, o sal, 1 colher de chá de mel e a farinha de milho.
Deixe levantar fervura, mexendo sempre sem parar, para evitar que se criem grumos.
Reduza o lume para o mínimo e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando. A polenta deve continuar a ferver ligeiramente, soltando pequenas bolhas durante cerca de 30 minutos.
Quando ao mexer a polenta deixar de agarrar às laterais do tacho, está pronta.
Retire e junte o restante leite de amêndoa, mexendo para se tornar mais cremosa.
Sirva de imediato com a compota de mirtilos e topings a gosto.

Nota: pode preparar de véspera e aquecer na hora de servir juntando mais um pouco de leite de amêndoa, mas como a polenta tende a endurecer ficará sempre menos cremosa e macia.
 
 

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...