27 de agosto de 2009

Confesso



As minhas primeiras ingressões na cozinha resumiam-se aos "bifes com batata frita e arroz", prato que aliás se tornou, durante algum tempo, o meu clássico. Quando me competiam as panelas e tachos já a família sabia qual havia de ser o manjar: "bife com batatas fritas e arroz". Às vezes também vinha um “bife com ovo a cavalo”… acompanhado de batata frita e arroz. Não havia que ponderar a quantidade de proteínas ou hidratos de carbono que cabiam no prato. Havia era que comer e eu queria despachar a cozinha! Mas às tantas apanhei-lhe o gosto e à colher de pau juntou-se a imaginação e vamos lá a ver o que há no frigorifico e o que se faz a partir daí. Claro que os bifes não foram destronados, eram só apresentados com outros sabores.


Dos bifes fui evoluindo para todos os outros pratos tradicionais nas mesas familiares portuguesas: cozido à portuguesa, os assados, as jardineiras, etc., até que a cozinhar se transformou num ritual obrigatório diário e já sabemos como é: se é obrigatório lá se vai metade do prazer! Inconformada decidi que havia de recuperar o gostinho de andar de volta dos tachos e decidi fazer uma reciclagem aqui.
A cozinha deixou de ser uma obrigação para ser uma terapia anti-stress e agora, quando de uma espreitadela à despensa não nascem ideias, lá vou espreitar as cozinhas dos outros.

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...