quinta-feira, 29 de Novembro de 2012

Ondas de conforto



Confort food. Comida de conforto. Comida que conforta. Comida que nasce do coração, das memórias, da entrega aos ingredientes. Do carinho com que se cozinha enquanto pensamos na satisfação de quem vamos servir.
A comida de conforto que na nossa infância ou, ás vezes, mais tarde. Das memórias que lhes associamos. É o conforto da casa e da família, do lugar e das pessoas que nos protegem contra o desconhecido do mundo. O conforto das mãos que cozinham para nós, porque a comida dá alento e é uma dádiva de amor. Sabores e aromas que já vieram de outras mãos, de outros tempos passados e que irão passar para as nossas mãos e para um tempo que um dia foi futuro, mas que hoje é presente.

Sugestão: este estufado merece ser confeccionado num tacho de barro. Era assim que o fazia originalmente , mas as modernidades fizeram entrar na minha cozinha um fogão de indução e o tacho de barro foi posto de lado. De qualquer modo, sempre podem iniciá-lo no tacho "normal" e na hora de acrescentar os últimos ingredientes transferi-lo para um tacho de barro a acabar de cozinhar no forno pré-aquecido a 220º.

Ingredientes:
4 costeletas de porco
1 cebola
2 dentes de alho
1 ponta de malagueta
1 folha de louro
1/4 de chouriço de carne
1 cenoura
200 gr. couve de bruxelas
1/2 chávena de ervilhas congeladas
200 gr. de castanhas cozidas e peladas (pode usar congeladas)
1 copo de vinho branco
2 colheres de sopa de polpa de tomate
Azeite q.b.
Sal q.b.



Preparação:
Num tacho deite um fio de azeite a cebola em meias luas, o alho picado, o chouriço às rodelas, a folha de louro e a malagueta.
Deixe refogar durante alguns minutes em lume médio até a cebola estar translúcida.
Acrescente as costeletas e deixe-as ganhar cor, virando-as para que corem de ambos os lados.
Mexa de vez em quando com a colher de pau para que a cebola não pegue.
Junte a cenoura cortada em rodelas grossas e as couves de bruxelas e regue com o vinho.
Tempere de sal e deixe cozinhar em lume forte até começar a ferver, reduzindo para lume médio/brando.
Vigie o molho e junte água quente se começar a secar.
Quando a carne estiver tenra acrescente as ervilhas e as castanhas e deixe cozer por mais 15 minutos, sensivelmente.
Mais uma vez tenha atenção ao molho, este prato quer-se "ensopado".
Quando estiver pronto, rectifique o sal e sirva em travessa de barro acompanhado de fatias de pão torrado.

segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Projecto Marmita - Semana XLII/2012


Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 maçã + 1 fatia de pão de mistura
***
1º – 1 iogurte + 1 pêra
2º - Chá + 1 fatia de pão de mistura
Terça-feira
1 tangerina + 5 amendoas
Sopa de couve coração + Salada morna de legumes assados e tentáculos de pota
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 3 bolachas de água e sal
Quarta-feira
1 maça + 1 fatia de pão de mistura
Sopa de couve coração + Salada morna de abóbora assada com queijo de cabra e chutney de pêssego
1º – 1 iogurte + 1 kiwi
2º - Chá + 1 fatia de pão de mistura
Quinta-feira
1 pêra + 5 amêndoas
Creme de grão com alface + Frango grelhado com salada de beterraba, cenoura, tomate e romã e vinagrete de mel e sésamo
1º – 1 iogurte + 1 romã
2º - Chá + 1 fatia de pão de mistura
Sexta-feira
1 maçã + 5 amêndoas
Creme de grão com alface + Salada de beterraba, cenoura, delicias do mar e quinoa
1º – 1 iogurte + 1 kiwi
2º - Chá + 1 fatia de pão de mistura


A semana que passou não me permitiu dedicar-me ao blogue como queria, nem para a ementa semanal do Projecto Marmita, mas, ainda assim, consegui fazer o resumo do menu e aqui fica ele.

quarta-feira, 21 de Novembro de 2012

Creme de maçã com curgete e couve-flor - actualizado


Vamos lá começar a pôr estas postagens em dia. Começo por uma sopa fumegante, um dos meus pitéus preferidos nos dias frios. Esta já estava cansada de esperar pelo dia em que seria aqui recebida e não parava de perguntar "quando?", "quando é que me partilhas?", "então, não gostaste tanto de mim? Do atrevimento das minhas especiarias? Da frescura da maçã e dos coentros? Vá lá ..." "Pronto, já chega de lamurias! És a próxima, estás satisfeita?". Sim, claro que estava satisfeita e eu também. 

(Fonte: "Sabe Bem" nº 7)
Ingredientes:
1 cebola
1 alho francês
1 couve-flor pequena
1 curgete média
3 maçãs Royal gala
1 colheres de sopa de caril em pó
1 colher de chá de noz moscada
1 ramo de coentros frescos picados
1,5lt de água
Azeite q.b.
Sal q.b.


Preparação:

Tradicional:
Descasque a cebola e corte-a em pedaços.
Corte o alho francês às rodelas, lave e escorra.
Deite a cebola e o alho francês numa panela juntamente com um fio de azeite e os pés dos coentros lavados e picados grosseiramente.
Leve ao lume e adicione o caril e a noz-moscada e mexa. Tape deixe cozinhar em lume brando.
Entretanto, separe a couve flor em ramos e pique os talos mais grossos, lave, escorra e coloque na panela.
Lave a curgete, elimine as pontas, corte em pedaços e junte aos restantes legumes. Tape.
Descasque as maçãs e corte em quartos, eliminando os caroços. Junte à panela, mexa e deixe cozinhar tapado em lume brando.
Quando os legumes estiverem cozidos, adicione a água a ferver e triture bem.
Junte as folhas dos coentros e volte a triturar grosseiramente. Sirva com mais coentros picados.

Bimby:
Descasque a cebola e corte-a em pedaços.
Corte o alho francês às rodelas, lave e escorra.
Deite a cebola e o alho francês no copo da bimby juntamente com um fio de azeite e os pés dos coentros lavados e picados grosseiramente e pique 5seg./vel. 5.
Adicione o caril e a noz-moscada e programe: 100º/5 min/vel. 1.
Entretanto, separe a couve flor em ramos e pique os talos mais grossos, lave, escorra e coloque no copo, bem como a curgete lavada e sem as pontas e cortada em pedaços pequenos.
Descasque as maçãs e corte em quartos, eliminando os caroços. Junte no copo, acrescente a água quente e programe varoma/25 min./vel. 1/colher inversa.
Quando os legumes estiverem cozidos triture progressivamente 3-5-7.
Junte as folhas dos coentros e volte a triturar alguns segundos na velocidade 5. Sirva com mais coentros picados.

sábado, 17 de Novembro de 2012

Projecto Marmita - Semana XLI/2012


Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 maçã + 1 fatia de pão de girassol
Sopa de espinafres + Costelinha grelhada com legumes assados + 1 muffin de abóbora
1º – 1 iogurte + 1 tangerina
2º - Chá + 1 fatia de pão de girassol
Terça-feira
1 maçã + 1 fatia de pão de mistura
Sopa de espinafres + Ovo cozido com legumes assados

***
Quarta-feira
1 pêra + 5 amêndoas
Sopa de espinafres + Camarão cozido com legumes assados
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 1 fatia de pão de castanha
Quinta-feira
1 pêra + 5 amêndoas
Sopa de brócolos + Peru grelhado com macedónia, brócolos e tomate
1º – 1 iogurte + 1 tangerina
2º - Chá + 1 fatia de pão de castanha
Sexta-feira
1 pêra + 5 amêndoas
Sandes de panado e um grande desconsolo
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 1 fatia de pão de castanha


Domingo adiantei um dos meus acompanhamentos preferidos: legumes assados – um tabuleiro com nabo, curgete, cebola, tomate-cereja e cenoura, temperados com ervas aromáticas, sal e um fio de azeite. Serviu-me para três refeições, cada uma com o seu ingrediente principal.
Segunda-feira – Costelinha do almoço de domingo (só a carne, claro) e legumes assados. Terça-feira – os legumes assados misturam-se com um ovo cozido picado. Quarta-feira acabam-se os legumes com uma mão cheia de miolo de camarão cozido. Quinta-feira: aproveitei  o jantar do dia anterior para grelhar mais um bife de peru que acompanhou com uma mão de macedónia cozida, brócolos e tomate-cereja. Na sexta-feira a agenda apontava para compromissos à hora do almoço, pelo que não trouxe marmita. Como os compromissos foram cancelados à última da hora, o tempo pedia que não desse grandes passeios e não me apetecia a ficar com a roupa a cheirar a comida, acabei por comprar uma sandes de panado para o almoço. Um desconsolo total.
Sopas da semana: sopa de espinafres e sopa de brócolos. Iogurtes magros, fruta, frutos secos e pão variado. Chá de cavalinha e água. Ah! Também houve um pequeno almoço num dia em que fui fazer análises. Como tinha que estar em jejum e tinha serviço logo cedo trouxe o meu kefir com ameixas e aveia: as ameixas estavam congeladas em metades, as últimas do Verão que passou. Descongelei-as e de seguida cozi no microondas com uma colher de café de açúcar mascavado – minuto e meio na potência máxima. De manhã coei o kefir para um tuperware, juntei-lhe as ameixas cortadas em pedaços e o sumo que libertaram. Acondicionei duas colheres de sobremesa de aveia integral numa caixinha mais pequena e trouxe comigo. Aqui no escritório foi só juntar a aveia ao kefir e deliciar-me.

quinta-feira, 15 de Novembro de 2012

São rosas, Senhor, são rosas


Isabel chegou pontual. Ao observá-la questionei-me como é que era possível que uma mulher com um ar tão sereno e introspectivo tivesse o poder de impedir uma guerra colocando-se, corajosamente, entre os exércitos. Ela sorriu. "Temos que ter coragem para seguirmos os nossos desígnios", disse. E o o dela foi o de apaziguar guerras e dores. Sempre fez questão de acompanhar o seu marido, D. Dinis, nas viagens que ele fazia pelo país. Assim tinha a oportunidade de conhecer as condições em que o seu povo vivia e a oportunidade de ajudar quem mais precisasse. Deu o dote a muitas moças casadoiras e a educação aos filhos dos cavaleiros mais pobres. Não havia quem, passando a seu lado, não recebesse uma qualquer graça. Amainou a fome dos pobres e a as dores dos doentes, fazendo questão de tratar, ela própria, os mais enfraquecidos, mesmo contra a vontade do marido.
A conversa ia longa e eu cada vez mais rendida à força de carácter daquela mulher. Servi um chá acompanhado de uns muffins de abóbora com o formato de flor.
Quando servi ela sorriu-me: "São rosas".
"São rosas, sim, são rosas", respondi.

(Fonte: "Banking" de Dorie Greenspan)
Ingredientes:
2 chávenas de farinha de trigo
2 colheres de chá de fermento em pó
1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
1/4 de colher de chá de sal
3/4 de colher de chá de canela em pó (usei uma colher de café rasa)
1/2 colher de chá de gengibre em pó (usei uma pitada, apenas)
1/8 de colher de chá de noz moscada ralada na hora (usei uma pitada de noz moscada em pó)
1 pitada de pimenta da Jamaica moída (não usei)
120 gr. (8 colheres de sopa) de manteiga sem sal, à temperatura ambiente
1/2 chávena de açúcar
1/4 de chávena de açúcar mascavado claro (usei escuro)
2 ovos grandes à temperatura ambiente
1/2 colher de chá de extracto de baunilha
3/4 de chávena de puré de abóbora sem temperos
1/4 de chávena de buttermilk (ou 1/4 de chávena de leite + 1 colher de sumo de limão ou vinagre)
1/2 chávena de uvas passas
1/2 chávena de nozes picadas (usei avelãs)
1/3 de chávena de sementes de girassol (opcional)
100 gr. de chocolate picado (opcional)
Raspa da casca de uma laranja (opcional)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 200º.
Prepare as forminhas dos muffins (usei formas de papel e uma forma de silicone em formato de flor). Se usar formas metálicas unte com manteiga ou óleo em spray.
Prepare o buttermilk: misture o leite e o sumo de limão ou vinagre e deixe descansar cerca de 10 minutos.
Numa tigela misture, com uma vara de arames, a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e as especiarias e reserve.
Com a batedeira, bata a manteiga durante um minuto em velocidade média, até ficar cremosa.
Junte os açúcares e a raspa de laranja e bata por alguns minutos até obter uma mistura homogénea e clara.
Acrescente um ovo de cada vez, batendo um minuto após cada adição, até que estejam bem incorporados e acrescente o extracto de baunilha.
Diminua a velocidade da batedeira e misture o puré de abóbora e o buttermilk. Pode acontecer que a massa talhe, neste momento, mas continue a receita sem problemas.
Com a batedeira em velocidade média, junte os ingredientes secos de forma lenta e constante e bata apenas até que não se veja farinha na massa. Não deve bater de mais, por isso, se quiser, em vez da batedeira pode usar uma espátula.
Com a espátula junte as nozes, as passas e o chocolate.
Divida a massa pelas formas e polvilhe com as sementes de girassol.
Leve a assar durante cerca de 25 minutos (no meu forno, com ventilador, demorou 15 minutos). Faça o teste do palito e estando cozidos retire o tabuleiro do forno e deixe esfriar na forma por 10 minutos.
Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grade.
Sirva mornos, com ou sem manteiga, ou á temperatura ambiente. Ficam melhores se comidos no dia em que são feitos, mas pode guardá-los até ao dia seguinte numa caixa hermética.
Congele os restantes até dois meses e reaqueça-os no forno ligado a 180º por alguns minutos, ou, se não tiver usado forma de papel, aqueça-os na torradeira cortados a meio.


Esta receita foi a última proposta do "Dorie às Sextas". Uns muffins cheios de sabor de Outono que recomendo vivamente. E com eles acabei por participar no "Convidei Para Jantar", promovido pela Ana e este mês recebido na casa da "Alice na Cozinha Maravilha", que nos convidou a abrir a porta de nossas casas à realeza.

sábado, 10 de Novembro de 2012

Projecto marmita Semana XL/2012


Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 tangerina + 1 fatia de pão de girassol
Sopa juliana + 2 rissóis com legumes assados
1º – 1 iogurte + 1 pêra
2º - Chá + 1 fatia de pão de girassol
Terça-feira
1 maçã + 3 bolachas Maria
Sopa juliana + Brócolos ao vapor com ovo cozido
1º – 1 iogurte + 1 kiwi
2º - Chá + 1 fatia de pão de castanha
Quarta-feira
1 pêra + 5 amêndoas
Sopa juliana + Salteado de brócolos, tomate-cereja e castanha com frango grelhado
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 1 fatia de pão de castanha
Quinta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Creme de cenoura e laranja com cotovelinho + salada de brócolos, tomate-cereja e ovo
1º – 1 iogurte + 1 kiwi
2º - Chá + 5 amêndoas
Sexta-feira
1 maçã + 1/2 pão de soja
Creme de beterraba + Massa com carne á bolonhesa e folhas de brócolos cozidas
1º – 1 iogurte + 1 kiwi
2º - Chá + 5 amêndoas


Quando o almoço de domingo não é feito em casa, não há lugar a grandes preparativos de marmitas. Mais uma vez limitei-me a uma sopa e a cozer brócolos e as respectivas folhas (o meu legumes de eleição nestas duas últimas semanas).
Foi mais uma semana de marmitas simples: segunda-feira – 2 rissóis caseiros e legumes assados (sobras guardadas no congelador). Terça-feira – a salada mais singela: brócolos ao vapor com ovo cozido. Um dia vegetariano, portanto. Quarta-feira ainda os brócolos que desta vez foram à frigideira a saltear com tomate-cereja e castanhas e acompanharam um peito de frango grelhado (de churrasco do jantar do dia anterior). Quinta-feira novamente os brócolos e o tomate-cereja a acompanhar um ovo cozido. Sexta-feira: recorro ao congelador sai uma massa com carne à bolonhesa e acompanha-a as últimas folhas de brócolos cozidas.
Sopas da semana: sopa juliana, creme de cenoura e laranja com cotovelinho e creme de beterraba. Iogurtes magros, fruta, frutos secos e pão variado. Chá de cavalinha e água.

sexta-feira, 9 de Novembro de 2012

Uma salada morna para a marmita



O blogue tem andando a meio gás, mas não é por falta de receitas para partilhar. Tenho até uma mão cheia de posts em preparação, só me tem faltado alguma inspiração e algum tempo para me dedicar ao blogue com toda a atenção que me merece e que me merecem os meus leitores.
Entretanto a cozinha  mantém-se em pleno, seja em refeições mais cuidadas de fim-de-semana, seja nas refeições práticas do dia-a-dia e na preparação das minhas queridas marmitas e hoje, para quebrar este meio silêncio a que tenho votado o blogue, deixo precisamente uma sugestão de marmita.

Como tenho a oportunidade de aquecer as refeições no local de trabalho, opto, nestes dias mais frios, por pratos mais reconfortantes. Além da sopa (seja Verão ou Inverno) levo muitas vezes por saladas mornas e um dos ingredientes que tem feito as minhas delicias são as folhas dos brócolos, por isso na hora de comprar escolho os que trazem mais folhagem (a rama das beterrabas é também deliciosa).
Esta marmita foi também um reaproveitamento de um peito de frango grelhado - frango de churrasco do jantar desse mesmo dia. Os caules e folhas de brócolos foram previamente cozidos ao vapor, juntamente com os floretes de brócolos. Se apenas usar as folhas não tem que as cozer, apenas saltear até murcharem,
Para preparar os caules, retire-lhes todas as pequenas ramificações e com uma faca "descasque" o exterior, retirando toda a parte fibrosa. Pode cozê-los até ficarem macios ou cortá-los às rodelas para saltear. Uma vez que tínhamos assado castanhas, juntei algumas a este salteado, dai o nome:

Salada morna de S. Martinho

Ingredientes (em quantidades q.b.):
Caules e folhas  de brócolos cozidos ao vapor
Tomate-cereja
Castanhas assadas
1 peito de frango grelhado
Becel liquida

Preparação:
Corte os caules dos brócolos em rodelas grossas e reserve.
Desfie o frango e reserve.
Leve uma frigideira ao lume com uma colher de sopa de Becel liquida e assim que estiver quente junte os caules dos brócolos e deixe alourar em lume médio.
Acrescente, de seguida, o tomate-cereja inteiro e as folhas de brócolos, envolva e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até a pele do tomate começar a abrir.
Acrescente, então, os frango e as castanhas e deixe cozinhar por mais 1 minuto.
Retire do lume, deixe arrefecer e transfira para a marmita.


A Becel foi-me gentilmente enviada pela Becel.
Sou um pouco purista na escolha dos meus ingredientes (não só, mas também por culpa de Michael Pollan), no sentido de preferir os que não tenham sofrido grandes processos de transformação, por isso utilizo, regra geral, o azeite em vez do óleo e outras margarinas e gorduras, mas não sou fundamentalista, por isso gostei de experimentar esta alternativa. Tive apenas um pouco de dificuldade em dosear a quantidade a usar, mas ultrapassado esse contratempo o resultado foi bom. A gordura não queimou durante a confecção dos alimentos e conferiu-lhes um sabor agradável.

segunda-feira, 5 de Novembro de 2012

Creme de cenoura com cotovelinho e aroma de laranja


Mais uma sopa reconfortante. Esta para celebrar um dia que já passou: o Dia Mundial da Massa.

O Dia Mundial da Massa celebra-se a 25 de Outubro e numa parceria com a Milaneza, a Laranjinha do blogue "Cinco Quartos de Laranja" pediu um prato com dois ingredientes obrigatórios: massa Milaneza e laranja. Nestes dias frios a sugestão teria que recair num prato quente, uma entrada que prepara o estômago e aquece. Temperada pela frescura da laranja e da salsa e apimentada por um toque quente de pimenta da Jamaica. A massa escolhida foi a cotovelinho, que não se vê na tigela, mas garanto que está lá e é, a par da pevide e da estrelinha, a massa que mais gosto de usar nas sopas.



Ingredientes (para 3 a 4 doses):
150 gr. de cebola
1 dente de alho
100 gr. de pimento vermelho, sem sementes
150 gr. de curgete
300 gr. de cenoura
Sumo de 1 laranja
3 colheres de sopa de massa cotovelinho
30 ml de Azeite
Sal q.b.
Pimenta da Jamaica e salsa para servir (opcional, mas a pimenta faz toda a diferença)

Preparação:
Tradicional:
Num tacho coloque o azeite, a cebola cortada em meias luas, o dente de alho descascado e o pimento em tiras e deixe refogar em lume brando até a cebola estar transparente, mas não queimada.
Acrescente a curgete cortada em quartos (com a casca) e as cenouras, descacadas e cortadas em rodelas.
Cubra os legumes com água quente e o sumo de laranja e deixe cozer em lume médio.
Entretanto, leve a massa a cozer num tacho com água abundante, 1 fio de azeite e sal. Assim que a água ferver conte 6 minutos e verifique se a massa está cozida. Coe, reservando a água.
Estando os legumes cozidos, triture-os com a varinha mágica e verifique a consistência da sopa, se necessário acrescente água da cozedura da massa até obter a consistência desejada e rectifique o sal.
Junte a massa e sirva polvilhando com salsa picada e pimenta da Jamaica moída na hora.
Bimby:
No copo coloque o azeite, a cebola cortada aos bocados, o dente de alho descascado e o pimento em tiras e triture 5 seg./vel. 5.
Com a ajuda da espátula baixe todos os resíduos que ficaram na parede do copo e refogue: 5 min./100º/vel. 1.
Acrescente a curgete cortada em quartos (com a casca) e as cenouras, descadas e cortadas em rodelas.
Cubra os legumes  água quente e o sumo de laranja e programe 25 min./varoma/colher inversa/vel. 1.
Entretanto, leve a massa a cozer num tacho com água abundante, 1 fio de azeite e sal. Assim que a água ferver conte 6 minutos e verifique se a massa está cozida. Coe, reservando a água.
No fim triture, progressivamente, 3-5-7. Verifique a consistência da sopa, se necessário acrescente água da cozedura da massa até obter a consistência desejada e rectifique o sal.
Junte a massa e sirva polvilhando com salsa picada e pimenta da Jamaica moída na hora.

sábado, 3 de Novembro de 2012

Projecto Marmita Semana XXXIX/2012


Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 banana + 1 fatia de pão de centeio
Sopa de couve branca + carne estufada com legumes
1º – 1 iogurte + mirtilos
2º - Chá + 1 fatia de pão de centeio
Terça-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Sopa de couve branca + Bife de frango grelhado, brócolos ao vapor e tomate cereja
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 1 fatia de pão de mistura
Quarta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de girassol
Sopa de couve branca + Bife de frango grelhado com tomate cereja, brócolos ao vapor e puré de cenoura
1º – 1 iogurte + 1 maçã
2º - Chá + 1 fatia de pão de girassol
Quinta-feira

***

***

***
Sexta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de soja
Creme de cenoura, pimento e laranja + Legumes salteados com massa
1º – 1 iogurte + 1 tangerina
2º - Chá + 1 fatia de pão de soja


Esta semana não me preocupei em antecipar as marmitas. Limitei-me a cozer na varoma um molho de brócolos, enquanto fazia a sopa. Por isso, comecei na segunda-feira com as sobras de jantar de sábado: carne estufada com legumes. Na terça-feira e na quarta-feira a marmita foi muito idêntica: bifes de frango grelhado com os tais brócolos ao vapor e tomate-cereja, tendo apenas acrescentado na quarta um puré de cenoura e couve-flor (que no congelador). Como foi feriado na quinta-feira só voltou a haver marmita na sexta-feira: legumes salteados e massa são sempre uma óptima combinação, esta regada com um vinagrete de laranja.

Sopas da semana: sopa de couve branca e creme de cenoura e abóbora com laranja. Iogurtes magros, fruta, frutos secos e pão variado. Chá de cavalinha, chá verde e de frutos dos bosques e água.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...