31 de março de 2012

Projecto Marmita - Semana XIII/2012



Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 pêra + 1 fatia de pão
Empadão de carne + brócolos cozidos + 1 kiwi
1 iogurte + 1 fatia de pão + 1 maçã
Terça-feira
1 pêra + 1 fatia de pão
Quiche de legumes + arroz + 1 maçã
1 iogurte + 1 fatia de pão + 1 kiwi
Quarta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão
***
1 iogurte + morangos + 1 fatia de pão
Quinta-feira
1 pêra + 1 fatia de trança
Bulgur com legumes assados + morangos
1 iogurte +1 banana + 1 fatia de trança
Sexta-feira
1 pêra + 1 fatia de trança
Penne com legumes assados + 1 tangerina
1 iogurte + 1 banana + 1 fatia de trança

Preparativos da marmita: um tabuleiro de legumes assados (nabo, abóbora, tomate, cebola, cenoura e pimento) no frigorífico e 2 bases de pizza no congelador.
Na segunda-feira em vez da tradicional sopa veio na marmita empadão de carne acompanhado de brócolos cozidos e na terça-feira a quiche de legumes que está no congelador preparada para estas ocasiões. Na quarta-feira não houve marmita que regressou na quinta com bulgur e legumes assados, legumes que também vieram na marmita de sexta-feira na companhia de penne cozido.

No congelador ainda estão as 4 doses de sopa de couve-coração e quiche de legumes já em fatias, além das bases de pizza que referi.

Pão da semana: pão alentejano (a minha primeira tentativa que não ficou como eu queria, mas ainda assim tão bom que não deu para semana toda) e trança doce que estava ainda no congelador. Iogurtes naturais de compra. Granola caseira. Chás verde Gorreana.



E para transportar a marmita uma lancheira nova (daqui):



30 de março de 2012

Taça de creme com frutas tropicais


Então o sol resolveu bater-nos à porta, entrou, sentou-se e não faz tenções de sair? Pois bem, então que fique e porque fica e porque nos inunda a casa de luz e calor nada melhor que uma sobremesa com sabor tropical.
Ingredientes (3 doses):
1 banana
1/2 papaia
1 manga
3 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa de sumo de laranja
1 colher de sopa de vinho do Porto
Coco ralado para polvilhar
Creme de pasteleiro q.b. (receita aqui)




Preparação:
Prepare o creme de pasteleiro, deixe arrefecer, mexendo de vez em quando, para quebrar a película que se forma à superfície.
Encha metade de cada taça com o creme. Reserve no frio.
Descasque a banana e corte em rodelas finas. Descasque e corte a papaia e a manga em cubos.
Misture os frutos numa taça, polvilhe com o açúcar e regue com os líquidos. Envolva e leve ao frigorífico.
No momento de servir acabe de encher as taças com a fruta. Polvilhe com coco ralado e sirva.

28 de março de 2012

Quiche de legumes assados e queijo feta



Faz muito tempo que não fazia uma quiche. É uma das minhas refeições favoritas para as marmitas e para
aquelas ocasiões em que o cansaço e falta de tempo nos dizem "oh não, ainda tenho que cozinhar ...". A tarefa é facilitada pela compra das bases já prontas, mas podemos sempre fazer a massa em casa. Não é assim tão difícil, nem tão moroso e é mais barato. Embora a massa quebrada seja uma massa pesada, afinal metade do peso dos seus ingredientes é a manteiga, podemos optar por massas mais saudáveis. A que usei aqui é uma boa alternativa, por exemplo.
Quanto ao recheio: natas, queijo e ovos. A receita que tenho por base para as quiches pede 400 ml. de natas, 100 gr. de queijo ralado, 200 gr. do ingrediente principal escolhido  e 4 ovos, mas pode fazer reduções e substituições sem medos. Normalmente substituo as natas por creme vegetal de soja ou aveia, uso apenas 2 ovos e para compensar estas reduções, que necessariamente se vão reflectir na quantidade final de recheio, aumento a quantidade do ingrediente estrela: mais legumes ou mais carne  e adapto a quantidade de queijo, por exemplo, nesta tarte usei 150 gr. de queijo feta.
Depois de pronta deixo arrefecer, corto-a em fatias, embrulho cada uma em película aderente e congelo. Quando preciso é só levar ao forno ou ao micro ondas para descongelar e aquecer.

Ingredientes:
1 base de massa quebrada
200 ml. de creme de aveia
2 ovos
250 gr. de legumes assados diversos (curgete, cenoura, nabo, brócolos, cogumelos, espinafres)
150 gr. de queijo feta
Sal a gosto
1 pitada de noz moscada

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 200º.
Estenda a base de massa numa tarteira, apare a massa excedente e reserve no frio.
Numa tigela misture os ovos e o creme de aveia e tempere com sal e noz moscada.
Junte os legumes e o queijo partido em cubos e envolva.
Despeje o recheio sobre a tarteira e leve ao forno até a massa estar cozida e o recheio dourado (espete uma faca pontiaguda no centro, se sair seca está pronta).
Acompanhe com uma sopa ou uma salada de folhas verdes.

26 de março de 2012

Smoothie de morangos e kiwi


Com o aproximar dos dias quentes não dispenso para um lanche um smoothie bem fresco e cheio de sabor.

Ingredientes (rende 2 doses - cerca de 500 ml no total):
6 morangos grandes
3 kiwis pequenos (bem pequeninos e biológicos, que eram)
200 gr. de iogurte
150 ml. de leite
2 colheres de sopa de xarope de agave

Preparação:
Lave os morangos e retire-lhes os pés e descasque os kiwis.
Coloque todos os ingredientes no copo da bimby ou no liquidificador e triture até estar tudo bem homogéneo (na bimby - cerca de 20 segundos na vel. 9).

24 de março de 2012

Projecto Marmita - Semana XII/2012



Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 tangerina + 1 fatia de pão de mistura
Sopa de cozido
1 pudim de soja e frutos vermelhos + 1 fatia de pão + 1 pêra
Terça-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Arroz primavera e 2 croquetes de carne + 1 tangerina
1 pudim de soja e frutos vermelhos + 1 kiwi + 1 fatia de pão de mistura
Quarta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Sopa de cozido + 1 tangerina
1 iogurte natural + morangos + 1 fatia de pão de mistura
Quinta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Arroz primavera e peito de frango grelhado + 1 maçã
1 iogurte natural + 1 kiwi + 1 fatia de pão de mistura
Sexta-feira
1 pêra + 1 fatia de pão de mistura
Esparguete com tomate cereja + 1 maçã
1 iogurte natural + 1 kiwi + 1 fatia de pão de mistura


Fim-de-semana de preguiça. Sábado em formação e no domingo optamos por encomendar o almoço num restaurante. Cozido à portuguesa foi a escolha e utilizando batata e cenoura sobrantes e alguma vitela fiz, à noite, a tradicional “sopa de cozido” que trouxe na marmita de segunda-feira e de quarta-feira. Na terça-feira aproveitei ainda o que sobrou do cozido: couves, bacon e frango, salteado em azeite e alho juntamente com cenoura, ervilhas e brócolos e misturado com o arroz branco, tudo numa salada com o nome do dia: Primavera, e a acompanhar 2 croquetes de carne e a repetir na quinta-feira, desta vez com peito de frango grelhado. Sexta-feira foi dia de esparguete com tomate cereja temperado com azeite, sal e manjericão seco e ligeiramente grelhado sob o grill do microondas.

No congelador estão 4 doses de sopa de couve-coração e quiche de legumes já em fatias.

Pão da semana: pão de mistura. Iogurtes naturais de compra. Granola caseira. Chás diversos.

22 de março de 2012

Costela Mendinha com Ameixas


O inverno passou a correr. Mal demos por ele. Poucos dias de muito frio e um inicio de ano bem chuvoso rapidamente deram o lugar a dias de sol e até de calor. Alegres dias de céu azul que nos enchem de vontade de sair para a rua, mesmo sabendo que estamos completamente rendidos às ganas das estações que nos últimos anos teimam em baralhar-nos o calendário, trazendo frio quando devia estar calor e calor quando deveria estar frio. Em tom de despedida breve ao inverno deixo aqui um prato reconfortante que sabe a casa, família, boa companhia. Um prato quente que já deu as boas-vindas aos dias frios, aqui no blogue, e que hoje deles se despede, mas que pode ser servido sempre que quisermos. Sempre que procuramos conforto na comida.

Ingredientes:
800 gr. de costela mendinha
1 cenoura
2 cebolas
4 dentes de alho
2 folhas de louro
1 colher de sopa de compota de ameixa
1 malagueta pequena
300 ml de vinho tinto
6 ameixas secas
Azeite q.b.
Sal q.b.
Farinha q.b. (opcional)
500 gr. de batata
200 ml.
Manteiga q.b.



Preparação:
Tempere a costela com sal, 1 cebola às rodelas, 3 dentes de alho picados, 1 folha de louro, a compota, as ameixas, a malagueta e o vinho. Deixe tomar gosto durante 2 a 3 horas ou, de preferência, de um dia para o outro.
Seque os pedaços de carne e passe levemente por farinha (opcional). Esta farinha vai ajudar a espessar ligeiramente o molho. Reserve.
Num tacho deite um fio de azeite, a cebola e a cenoura às rodelas, 1 dente de alho esmagado e 1 folha de louro. Deixe refogar um pouco em lume médio e junte-lhe os pedaços de costelinha. Tape o tacho e deixe a carne ganhar um pouco de cor, dando uma ou duas voltas para que não fique pegada ao fundo do tacho.
Junte-lhe a marinada e deixe cozinhar em lume médio durante cerca de 1 hora.
Vá vigiando o molho, acrescentando água ou vinho tinto se necessário.
Entretanto prepare o puré:
Tradicional:
Coza as batatas em água e sal.
Escorra e passe-as pelo passe-vite para o mesmo tacho.
Acrescente leite e manteiga a gosto, mexendo com a colher de pau até ter a consistência desejada.
Bimby:
Coloque a borboleta no copo.
Junte as batatas cortadas em cubos, o leite e sal a gosto. Programe: 90º/30 minutos/vel.1.
Verifique se a batata está cozida, acrescente a manteiga e triture 30 segundos/vel. 3 (normalmente uso mais tempo para que não fique grumo algum).

Notas: a batata que utilizei era um pouco dura e no fim estava ainda encruada. Programei mais 10 minutos/90º/vel 1 1/2. No fim, além de cozida, estava já quase em puré. Desde que tenho a bimby, não faço o puré da forma tradicional. Poupa-se tempo e acima de tudo loiça. O único senão é não ter aquela batata acabada de passar pelo passe-vite para comer.

20 de março de 2012

iogurtes de limão e canela



Continuo a fazer iogurtes em casa sem o uso da iogurteira, seguindo as dicas da Suzana. Normalmente faço iogurtes naturais, a que por vezes acrescento uma colher de compota no fundo do frasco, mas já me tenho aventurado por entre aromas como os de baunilha e estes de limão e canela. Ambos deliciosos.

Fonte: "Coco e Baunilha - Iogurtes de limão e canela"
Ingredientes:
500 ml de leite gordo (ou meio gordo)
1 casca de limão, só a parte amarela
1 pau de canela
100 gr. de açúcar (usei 60 gr.)
2 colheres de sopa de leite em pó
1 iogurte natural á temperatura ambiente

Preparação:
No copo da bimby deite o leite, a casca de limão e o pau de canela. Programe 8 min./90º/colher inversa.
Deixe arrefecer o leite até atingir os 50º, retire a casca de limão e o pau de canela, junte o açúcar e o leite em pó e misture: 20 seg./vel. 4.
Junte o iogurte e misture novamente 20 seg./vel. 4.
Distribua o preparado pelos copinhos e leve à iogurteira ou na falta dela, coloque-os, devidamente tapados (com papel aderente se não tiverem tampa), dentro de dois sacos e estes dentro de um saco térmico. Feche e embrulhe com uma manta polar. Coloque o saco assim embrulhado dentro do forno desligado, mas previamente  aquecido a 50º e deixe repousar 8 a 10 horas (se usar leite meio gordo ou magro o tempo de fermentação será mais longo).
Passado esse tempo transfira os iogurtes para o frigorífico e deixe refrigerar durante 4 horas antes de os consumir.

17 de março de 2012

Projecto Marmita - Semana XI/2012



Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
½ maçã + 1 fatia de trança doce
Sopa de feijão verde + 1 fatia de quiche
½ maçã + 1fatia de trança doce + 1 iogurte
Terça-feira
½ maçã + 1 fatia de trança doce
Sopa de couve coração + ½ maçã
1 iogurte + 1 fatia de trança doce
Quarta-feira
½ maçã + ½ fatia de trança doce
Bulgur com abóbora, tofu e ervilhas + ½ maçã
1 iogurte + salada de fruta + ½ fatia de trança doce
Quinta-feira
1 tangerina + 1 fatia de trança doce
Lombo de pescada estufado com batata + salada de fruta
1 iogurte + salada de fruta + 1 fatia de trança doce
Sexta-feira
Morangos + 1 fatia de trança doce
Salada de arroz, legumes e frango + 1 tangerina
1 iogurte + morangos + 1 fatia de trança doce


Preparativos de fim-de-semana: um tabuleiro de legumes assados, dos quais congelei 1 dose, que imagino se venham a transformar em creme de legumes, e com os restantes fiz uma quiche que foi dividida em fatias para serem congeladas individualmente. Uma trança doce com creme de pasteleiro, pêra e côco, que vai servir os lanches.
Segunda-feira: uma sopa de feijão-verde (a mais comum lá em casa) e uma fatia de quiche.
Terça-feira: Sopa de couve-coração (do congelador)
Quarta-feira:  Bulgur com abóbora, tofu e ervilhas (o bulgur com abóbora também do congelador, da última semana, lembram-se?)
Quinta-feira: o jantar do dia anterior: lombo de pescada estufado com batata.
Sexta-feira: uma salada com arroz e frango de churrasco (jantar take away de ontem) e legumes assados (do congelador, os tais que era se transformarem em creme de legumes )

Trança doce (mas não muito). Ainda 1 iogurte caseiro de limão e canela e os restantes iogurtes naturais de compra. Granola caseira (mais outra versão, desta vez com chocolate). Chás diversos.

13 de março de 2012

Convidei para jantar - Joanne Harris e Fran Warde

Mais um dos jantares promovidos pela Ana e que desta vez partem da casa da Suzana. Este mês o desafio é convidar um chef ou cozinheiro para a nossa mesa. Assim que vi a proposta pensei: "este é difícil, não sei se vou conseguir participar", mas como um desafio não é suposto ser fácil, comecei a pensar. Fui vendo alguns programas de culinária, os livros que estão na minha estante e não me decidia, até que me resolvi questionar: "o que é para mim cozinhar?" "o que é que mais gosto na cozinha?". Da resposta a estas perguntas fez-se luz sobre o convidado.
Eu gosto de cozinhar, de comer e de comida. Gosto da comida pelo seu papel mais primordial: alimentar, sobreviver e, acima de tudo, pelo que culturalmente lhe fomos acrescentando: prazer de saborear, de descobrir, pelo seu lado social e familiar, de partilha e celebração. Uma sociedade define-se, entre outras coisas, pelo que põe no prato, pelo que come: de um lado a fastfood, comida industrializada, desenraizada, desprovida de laços de afecto e do outro lado a comida tradicional, de sabores aprendidos através de gerações, feita a pensar em quem come, cheia de afectos e histórias, recorrendo, tantas vezes, aos ingredientes mais básicos. Pensar em comida leva-me a memórias de casas com quintais, sopa de couve galega colhida na hora, as cebolas, os alhos, o feijão, tudo encarreirado à espera da sua vez, a ida ao galinheiro para apanha dos ovos acabados de pôr. Estas reminiscências despertam-me sabores que hoje não encontro na maioria dos produtos que compro nos supermercados, daí não resistir aos que são vendidos por produtores locais, semeados, plantados no tempo em que a natureza manda, crescendo sem pressas, colhidos no tempo certo e vendidos tal como são, sem preocupações de calibragem que nos enchem as bancas de supermercados de maçãs e pêras brilhantes de tamanhos idênticos e formas perfeitas, mas desprovidos de sabor. Pensar em comida levou-me aos livros de Joanne Harris onde a vida e cozinha andam intimamente ligadas. Palavras e sabores. Livros e receitas. Estórias e cozinhados. Ora, como gosto de ler e gosto de cozinhar resolvi convidar Joanne Harris que trouxe uma amiga, Fran Warde, "uma escritora que adora comida e uma ex-chef que adora escrever sobre comida"*. Uma dupla encantadora, apaixonadas por palavras e comida, tal como eu. Para as recebermos optei por um jantar simples e acolhedor, com sabores que fazem parte das nossas preferências e referências familiares. Uma galinha caseira fez as honras na mesa, bem temperada com ervas aromáticas que crescem na nossas pequena estufa e laranjas biológicas. Para acompanhar as tradicionais batatinhas, um arroz com frutos secos, a dar um toque exótico e legumes assados.
Falamos de tradições gastronómicas, da aprendizagem de vida que é a cozinha, da importância de usar produtos sazonais, de preveligiar os produtos locais e biológicos, dos mercados que gostamos de visitar. Trocamos histórias e receitas. Despedimo-nos no fim de um serão bem passado em amena cavaqueira. É tão bom o convivio à volta da mesa.


Galinha assada com batatinha, legumes assados e arroz de frutos secos

Ingredientes:
A galinha:
1 galinha do campo
2 laranjas biológicas
1 colher de chá de flocos de malagueta
2 pés de tomilho limão
1 ramo de alecrim
3 dentes de alho
1 colher de chá de sal
200 ml de vinho branco
1 cebola
Azeite q.b.
Os acompanhamentos:
Batatas:
Batata para assar q.b.
Sal q.b.
Azeite q.b.
Legumes:
1 curgete pequena
1 cenoura
1 alho francês (parte branca)
1 fatia pequena de abóbora
Tomilho, alecrim e cebolinho frescos q.b.
Sal picante q.b.
Azeite q.b.
Arroz
1 chávena de arroz
2 chávenas de água quente
1 mão cheia de passas, amêndoas e caju
1/2 cebola pequena
1 colher de café de açafrão
Sal q.b.
Azeite q.b.

Preparação:
De véspera tempere a galinha numa marinada feita assim: num almofariz misture os flocos de malagueta com os alhos picados, as folhinhas de tomilho e alecrim, o sal e o azeite.
Barre a galinha com este preparado, coloque-a num recipiente e regue com o vinho e o sumo das laranjas.
Deixe descansar de um dia para o outro.
No dia seguinte corte uma cebola às rodelas e espalhe no fundo de um tabuleiro de forno.
Descasque as batatinhas e dê uma cozedura  em água e sal, só até conseguir espetar a ponta de uma faca na batata. Coe a água.
Pouse a galinha sobre a cebola, espalhe as batatas em volta. Salpique com algum sal, regue com um fio de azeite e a marinada (retire as laranjas) e leve a assar em forno pré-aquecido a 220º, reduzindo a temperatura para 190º ao fim de 20 minutos. Além destes 20 minutos iniciais, calcule 20 minutos para cada 500 gr. de ave. Vá vigiando e regando a galinha e batatas com o molho do assado.

Entretanto descasque a cenoura e a abóbora, lave o alho francês e a curgete.
Corte a cenoura e o alho francês em rodelas grossas, a abóbora em cubos e a curgete em meias luas. Espalhe os legumes sobre um tabuleiro mais pequeno, polvilhe com sal e as ervas, regue com azeite, acrescente um pouco de água, cerca de 1 chávena de café, e tape com papel de alumínio. Leve ao forno até estarem macios.
A meio levante o papel de alumínio, com cuidado para não se queimar com o vapor, e mexa os legumes.
Prepare o arroz:
Pode desde logo utilizar um tacho de barro, ou se o seu fogão o não permitir um tacho normal para a fase inicial e depois um de barro para ir ao forno.
Pique a cebola e refogue num fio de azeite.
Começando a cebola a ficar transparente acrescente as passas e os frutos secos grosseiramente picados (ou não).
Deixe refogar mais um pouco, não deixando que os frutos queimem.
Acrescente o arroz e envolva. Deixe fritar por alguns minutos, em lume médio.
Acrescente a água, tempere de sal e junte o açafrão.
Deixe levantar fervura e transfira para o tacho de barro, se for o caso.
tape e leve ao forno por 15 a 20 minutos.

Notas:
* Cit. apresentação do livro "A Cozinha Francesa", cuja introdução recomendo vivamente que leiam.
Joanne Harris, escritora, nascida em 1964, em Yorkshire, é autora de vários romances, entre eles "Cinco Quartos de Laranja" e "Chocolate"
Fran Warde, chef de formação, tem vários livros editados, dois com a colaboração de Joanne Harris, "A Cozinha Francesa" e "Do Mercado Para a Sua Mesa".

11 de março de 2012

Cheesemousse manga laranja


A Suvelle Cuisine fez 1 ano. O aniversário de um blogue é sempre uma data a assinalar. Marca os passos, pequenos ou grandes, de um projecto que se abraça com carinho e se partilha, primeiro com os que nos estão próximos e depois com o mundo. Para assinalar este primeiro ano a Su lançou um desafio à medida do seu cantinho no ciberespaço: recriar uma receita numa versão mais saudável.
Ora, eu tenho algumas experiêcias aqui no blog de receitas mais saudáveis, mas confesso que não têm grande aceitação lá por casa. Eu compreendo: as receitas confeccionadas sem estas preocupações, com uso de produtos refinados, ovos, açúcares, natas, manteiga, são muito mais saborosas. Despertam os sentidos gustativos e viciam-nos. Os ingredientes integrais ou alternativos ficam muito longe desses sabores que conhecemos de cor desde a infãncia. Não obstante, não desisto e de vez em quando lá vem uma sobremesa "light". Eu sei que não vai ser grandemente apreciada, mas a mim fica-me um certo sentimento de dever cumprido: um doce sem peso na consciência e mais uns centimetros nas ancas.


Ingredientes:
2 queijos frescos
250 gr de iogurte grego natural
Adoçante a gosto e q.b. (mel, agave, adoçante artificial)
Sumo de 1 laranja
1 manga
Corn Flakes sem açúcar q.b.

Preparação:
Desfaça os queijos no liquidificadore junte-lhe o iogurte, o sumo de laranja e o adoçante.
Bata até obter uma mistura homogénea.
Esmague os corn flakes e distribua-os pelo fundo de 2 copos.
Deite nos copos a mousse de queijo e leve a refigerar.
Na hora de servir cubra as mousses com manga fresca cortada em pedaços pequenos.

10 de março de 2012

Projecto marmita - Semana X/2012



Lanche da manhã
Almoço
Lanche da tarde
Segunda-feira
1 kiwi + 1/2 fatia de pão
Sopa de feijão verde + 1 banana
1 pêra + 1/2 fatia de pão + 1 iogurte natural com granola
Terça-feira
1 kiwi + ½ fatia de pão
Bulgur com legumes assados + 1 pêra
Morango e papaia + ½ fatia de pão + 1 iogurte
Quarta-feira
1 banana + 1 bolacha de granola
Pene com abóbora assada, presunto e feta + 1 pêra + 1 bolacha de granola
1 kiwi + 1 iogurte + 1 bolacha de granola
Quinta-feira
1 kiwi + 1 fatia de pão
Bulgur com legumes assados, feta e maçã + 1 fatia de pão + 1 tangerina
Manga + 1 iogurte + 1 fatia de pão
Sexta-feira
1 kiwi + 1 fatia de pão
Pene com frango grelhado, abóbora e feta + papaia
1 kiwi + 1 iogurte + 1 fatia de pão


Preparativos de fim-de-semana para as marmitas: no congelador 1 dose de sopa de couve coração. No frigorífico uma talhada de abóbora assada mais legumes variados (couve-flor, alho francês, curgete e cenoura) também assados. É uma boa coisa para se fazer quando o forno está de serviço e de se ter no frigorifico para quase mil e uma opções (com massas, arroz, cuscus, bulgur, wraps, pizzas, crepes… ou para um creme de legumes assados). Preparei também 2 doses de bulgur e 2 de pene.
Comecei a segunda-feira com uma sopa de feijão-verde. Continuei na terça-feira  com uma dose bulgur com legumes assados e na quarta-feira com 1 dose de pene com abóbora assada, fatias finas de presunto e queijo feta (que boa combinação para uma piza, não acham?). Na quinta-feira novamente o bulgur com legumes e mais uns perlimpimpins: maçã e feta. Sexta-feira, para terminar a semana, a última dose de pene combinada com bife de frango grelhado, abóbora assada e feta.
Sobrou um pouco de bulgur e abóbora que congelei. Nunca congelei o bulgur, vamos a ver no que resulta.

Ainda algum pão de laranja com sementes de papoila para os lanches (caseiro), e pão de compra: girassol e centeio. Iogurtes caseiros de limão e canela. Granola caseira (mais outra versão, desta vez com chocolate). Chás diversos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...